Em Campo Grande, EMS Taubaté Funvic vence Sada/Cruzeiro e leva Supercopa

O EMS Taubaté Funvic sagrou-se campeão da Supercopa 2020. O time comandado por Javier Weber levantou sua segunda taça nesta temporada depois de ser campeão também do Troféu Super Vôlei, no sábado passado. Na noite de ontem, o time paulista bateu o mesmo adversário, o Sada/Cruzeiro por 3 sets a 2, parciais de 19/25, 25/21, 30/28, 14/25 e 15/11, na reinauguração do ginásio Guanandizão, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

O primeiro set começou equilibrado, com os times forçando o saque. A agressividade no serviço acabou gerando um número de erros elevados de ambos os lados. O Sada/Cruzeiro conseguiu impor melhor volume defensivo e abriu pequena vantagem. O EMS Taubaté Funvic não conseguiu repetir o bom jogo no sistema defesa/bloqueio, e sofreu com as bolas de ataque do Sada. Os taubateanos equilibraram a partida na segunda metade do set, melhorando a efetividade no saque e aproveitando as bolas de contra-ataque. Na reta final do set o Taubaté foi claramente prejudicado quando uma bola atacada pelo meio de rede foi boa, mas a arbitragem deu bola fora. O ponto empataria o set naquele momento. O Taubaté pediu o vídeo-check, mas por um mal posicionamento da câmera do sistema, não foi possível confirmar a bola boa. O Sada aproveitou para se manter à frente e encaminhar a vitória no set por 25 a 19.

O segundo set começou com o Taubaté melhorando sua efetividade no bloqueio e apresentando muito mais volume de jogo na defesa. A virada de bola taubateana também cresceu muito e o Sada Cruzeiro passou a errar mais. Do lado do EMS Taubaté Funvic, o ataque voltou a ter boa efetividade e a equipe se manteve à frente no placar. A defesa continuou fazendo a diferença e as bolas de ponta com o oposto Felipe Roque foram o destaque na reta final do set. O Taubaté fechou em 25 a 21 empatando o jogo.

O terceiro set teve um início equilibrado, com as duas equipes errando pouco. O EMS Taubaté Funvic passou a impor pressão no saque forçado, e complicou a recepção do Sada. O set seguiu equilibrado, com as duas equipes se alternando no placar. Nos momentos finais, o Taubaté cometeu mais erros e o Sada chegou a ter um set point. O Taubaté foi buscar a diferença uma ótima passagem do levantador Rapha no saque, e a equipe taubateana conseguiu empatar e virar. Os momentos decisivos do set seguiram ponto a ponto, num jogo tenso e de poucos erros. No final, o EMS Taubaté Funvic conseguiu fechar em 30 a 28.

O quarto set foi de superioridade do Sada Cruzeiro, que encaixou bem o saque, complicou a recepção taubateana e aproveitou bem as bolas de contra-ataque. O EMS Taubaté Funvic sofreu com a pressão e não conseguiu repetir o bom jogo defensivo dos sets anteriores, e acabou deixando o adversário abrir vantagem no placar. O Sada encaminhou a vitória tranquila no set por 25 a 14.

O tie-break começou em uma outra realidade, retornando ao equilíbrio dos sets anteriores. O Taubaté melhorou sua defesa e recepção, e aproveitou muito bem as bolas de ponta. O bloqueio voltou a fazer a diferença para o EMS Taubaté Funvic, principalmente com Maurício Souza, um dos melhores em quadra nesse fundamento. O saque voltou a entrar e o time taubateano conseguiu abrir boa vantagem para encaminhar a vitória. Pressionado, o Sada errou bastante nos momentos decisivos, e o bicampeonato do EMS Taubaté Funvic veio justamente em uma bola atacada para fora. Final do quinto set, 15 a 11 para o Taubaté.

“Mais um jogo muito difícil. Nossos jogos contra o Sada Cruzeiro são sempre assim. No Troféu Super Vôlei Banco do Brasil vencemos por 3 a 0, mas aquilo não era o que representa esse duelo. Hoje, estávamos preparados para um jogo diferente, longo. Nós temos um grupo fantástico, que está de parabéns, todo mundo se ajudou o tempo inteiro e estou muito feliz por estar saindo daqui hoje com esse título”, disse o levantador Rapha.

“Mais uma vez o trabalho da equipe foi fundamental. Passamos por momentos que pareciam estar perdidos, mas o grupo se fechou, lembramos que a nossa principal força é a equipe, com cada um dando o seu 100% e veio o troféu. Estou muito feliz novamente, vamos comemorar hoje porque já já começa a Superliga”, enfatizou o ponteiro João Rafael.

“Foi uma partida decidida nos pequenos detalhes. Hoje jogamos muito melhor no ataque, de igual para igual no saque, e no bloqueio eles foram um pouquinho melhor. Mas acho que foram momentos que determinaram o resultado. No terceiro set, quando não fechamos quando deveríamos, e também quando cometemos alguns erros de ataque e saque em momentos cruciais. Mas agora é analisar e continuar olhando adiante. A batalha ainda é muito longa, já temos que pensar no próximo jogo para começar bem a Superliga. E trabalhar para, quando pudermos enfrentar Taubaté novamente, já termos solucionado os problemas que nos levaram a perder hoje”, analisou o treinador Marcelo Mendez.

Equipes:

EMS Taubaté Funvic: Bruninho, Felipe Roque, Maurício Souza, Lucão, Maurício Borges, João Rafael e Thales (líbero)
entraram: Yudi, Gabriel, Fabiano e Rapha
técnico: Javier Weber

Sada/Cruzeiro: Fernando Cachopa, Alan, Isac, Otávio, López, Facundo Conte e Lukinha (líbero)
entraram: Rhenrick, Oppenkoski e Rodriguinho
técnico: Marcelo Mendez

foto: Célio Messias/Inovafoto/CBV

Comentários