Término do Sesc-RJ e o que será do voleibol carioca na temporada 2020/2021

Na metade de fevereiro passado, após a derrota para o Sada/Cruzeiro, pela Superliga, a diretoria do Sesc-RJ informou que encerraria o projeto do time masculino após a participação no torneio nacional. Com o cancelamento da competição devido a pandemia, jogadores e comissão técnica foram dispensados e o voleibol carioca e nacional se viu, novamente, em um momento delicado.

A equipe feminina, comandada pelo multicampeão Bernardinho foi mantida e na sequência fechou uma parceria com o Flamengo. Por outro lado, os jogadores do time masculino, sem qualquer perspectiva de uma nova equipe no Estado, foram se organizando com seus agentes para se disponibilizarem no mercado, sendo que muitos deles acabaram deixando o Brasil.

Giovane Gavio, treinador durante o período de existência do time masculino, permanecerá trabalhando no Sesc-RJ, sendo responsável por desenvolver projetos socioeducativos com os alunos da instituição, além de ministrar palestras para seus familiares. Entretanto, o bicampeão olímpico sempre é um novo forte no voleibol nacional e não se pode duvidar que muito em breve ele não volte para perto das quadras.

Enquanto isso, o futuro do voleibol masculino no Rio de Janeiro está direcionado para a Superliga C. Em Campos dos Goytacazes, um projeto que já vinha se destacando no Rio de Janeiro, com várias participações no Estadual adulto, confirmou sua presença na terceira divisão nacional. No time, recheado de jovens, destaque para o oposto Rivaldo, que já vestiu a camisa da Seleção Brasileira.

Além da equipe de Campos, o Rio de Janeiro contará ainda com mais dois times da Superliga C, no caso das cidades de Niterói e Maricá. Resta saber se alguns destes projetos terão força e apoio para seguirem disputando competições nacionais e buscando aprimorar seus times profissionais.

Confira o que sabemos sobre os jogadores que deixaram o Sesc-RJ:

Wallace (oposto/ Spor Toto, da Turquia); Marlon (levantador/futuro indefinido); Matias Sanchez (levantador/Tourcoing, da França); Gustavão (central/Minas Tênis Clube); Mauricio Borges (ponteiro/EMS Taubaté Funvic); Thiago Barth (central/Vedacit Vôlei Guarulhos); Tiago Brendle (líbero/ Montes Claros América Vôlei); Jan Martinez (ponteiro/Greenyard Maaseik, da Bélgica); Alexandre Elias (líbero/Vedacit Vôlei Guarulhos); Arthur Nath (ponteiro/Azulim/Gabarito/Uberlândia); Daniel Cagliari (oposto/Cambrai, da França); Ademar (ponteiro/MKS Będzin, da Polônia) e Flavio (central/Aluron Zawiercie, da Polônia).

foto: Luciano Belford/Sesc-RJ

Comentários