A exclusividade de Renan Dal Zotto a Seleção Brasileira e o retorno em 2021

No final do mês de maio passado, foi anunciado oficialmente que o técnico da Seleção Brasileira, Renan Dal Zotto, será exclusivo da equipe nacional na temporada 2020/2021. Sendo assim, ele deixou, em comum acordo, o comando do EMS Taubaté/Funvic e terá atenção totalmente voltada ao projeto olímpico. A decisão foi tomada em função do cenário atípico provocado pela pandemia da COVID-19, com o adiamento dos Jogos e a Liga das Nações deste ano cancelada.

Renan Dal Zotto poderá acompanhar o dia a dia dos atletas, analisar possíveis convocados e realizar encontros com membros da comissão técnica da seleção ao longo da temporada de clubes. Por se tratar de um período diferenciado, Vale destacar que após várias reuniões ficou definido que não haverá nenhum tipo de atividade com a equipe verde e amarela neste ano.

Em um primeiro momento se pensou na possibilidade de reunir um grupo de convocados para trabalhos no Centro de Desenvolvimento em Saquarema, no Rio de Janeiro. Entretanto, em conversas com especialistas, especialmente médicos, ficou determinado que essa situação poderia geral algum tipo de risco a saúde das pessoas envolvidas.

“Quando planejamos reunir o grupo em Saquarema a ideia era manter a chama olímpica acesa em cada um de nós. Estamos em um ano que voltou a ser pré-olímpico e, consequentemente, muito importante. Gostaríamos de ter um período onde os atletas pudessem estar juntos. Mas, é claro, diante da situação que estamos atravessando, se não é possível, não será feito. A saúde de todos está acima de tudo”, afirmou Renan.

A possibilidade de um técnico pensando apenas na Seleção, ainda mais em um momento de pouca ação em quadra, é fundamental visando 2021. Renan Dal Zotto terá a oportunidade de estudar, conversar, analisar tudo que teria vontade, e no momento que vivemos, tudo isso de forma online. O voleibol, assim como qualquer esporte, passar por momentos de evolução, e nada melhor do que ter alguém pensando exclusivamente no que a Seleção pode se diferenciar das outras.

O Brasil está classificado para Jogos de Tóquio e com as ausências de competições com a seleção brasileira, a CBV se dedica a viabilizar os torneios nacionais, casos da Superliga 2020/2021, com previsão para iniciar em novembro, e da Superliga C, esta com previsão de ocorrer de 14 a 28 de setembro. Vale lembrar que a Superliga B, só deve ser confirmada para janeiro de 2021.

foto: Divulgação/FIVB

Comentários