Clubes decidem que Superliga 2019/2020 segue paralisada

Em reunião virtual realizada pela Confederação Brasileira de Voleibol, na tarde desta quinta-feira, com os clubes participantes da Superliga 2019/2020 e com a Comissão de Atletas definiu que a competição segue paralisada. Após votação, ficou estabelecido um novo encontro, novamente por videoconferência, dentro de um mês para uma segunda conversa a respeito. Sada/Cruzeiro e Vôlei Renata apresentaram a proposta aprovada e a votação por este acordo foi de 10 a três. 

A CBV, que conta com um comitê de crise composto por área técnica, médica e jurídica, entre outros, apresentou a proposta pela conclusão do campeonato, já que a preocupação da entidade com a saúde está acima de qualquer outra questão. A proposta não foi aceita pela maioria e a entidade recomendou que todos os clubes liberem seus atletas de treinamento e que os mesmos permaneçam em casa, seguindo as recomendações das autoridades da saúde. 

“A CBV entende que a melhor decisão neste momento seria encerrar a competição, mas, como sempre, foi colocado em votação e por 10 a três venceu a opção de nos reunirmos novamente daqui a um mês para debater o assunto mais uma vez. Enquanto isso, a Superliga Banco do Brasil masculina 19/20 segue paralisada”, declarou o Superintendente de Competições Quadra da CBV, Renato D´Avila. 

Votaram para que a competição seguisse paralisada e na sequência realizar nova reunião (Sada/Cruzeiro, Sesc-RJ, Sesi-SP, Vôlei Renata, Fiat/Minas, Apan/Blumenau, Vôlei UM Itapetininga, Denk Maringá Vôlei e América Vôlei). Por outro lado votaram para encerrar a temporada (EMS Taubaté Funvic, Pacaembu/Ribeirão Preto e a Comissão de Atletas). Vale lembrar que o resultado foi diferente da reunião da Superliga Feminina, quando os clubes decidiram quanto ao encerramento da competição. 

foto: Divulgação

Comentários