(Superliga) Sesc-RJ derrota Denk Maringá Vôlei e se firma no G-4

O Sesc-RJ jogou no ginásio do Tijuca Tênis Clube e garantiu a vitória sobre o Denk Maringá Vôlei por 3 sets a 0, parciais de 25/12, 25/23 e 25/22, em partida válida pela 3ª rodada do returno da Superliga 2019/2020. Com o resultado, a equipe dirigida pelo técnico Giovane Gávio chegou aos 35 pontos e permanece na 4ª colocação, enquanto os paranaenses seguem na 8ª posição, com 17 pontos ganhos.

O início do jogo não foi bom para o Sesc-RJ. Mesmo jogando em casa, o time carioca foi pressionado pelo bom saque do Denk Maringá. Sem conseguirem um bom aproveitamento na recepção, os donos da casa viram os visitantes abrirem 7 a 3. Giovane parou o jogo, esfriou o ímpeto adversário e conseguiu uma reação imediata. Em um ace de Sanchez, o Sesc-RJ encostou no placar. E no ponto seguinte empatou em 11 a 11, após um erro do Maringá. Apesar de subida de produção, a virada só veio mais para frente, após dois aces de Ademar: 18 a 17. A partir daí, o Sesc -RJ se valeu de sua maior experiência e assegurou a vitória: 25 a 22.

A segunda parcial foi marcada pelo excesso de erros de ambos os lados. Com inúmeros saques desperdiçados, Sesc-RJ e Maringá foram trocando pontos e se alternando a frente do placar. Em um dos poucos serviços que funcionou, Ademar conseguiu dar uma vantagem pequena aos donos da casa: 12 a 10. Mas logo em seguida já eram os visitantes que estavam na frente: 16 a 15 em um bloqueio de Rômulo em Wallace. Os erros permaneceram e em uma parcial tecnicamente fraca, prevaleceu novamente a experiência e qualidade do Sesc-RJ, que fechou em 25 a 23, após Flávio cravar uma bola de primeiro tempo.

O revés abalou o time paranaense, que vinha fazendo uma partida de igual para igual. Aproveitando-se da fragilidade demonstrada pelo adversário, que caiu de aproveitamento na recepção e na virada de bola, o Sesc-RJ abriu 7 a 3 até o técnico do Denk Maringá pedir tempo. Mas o time paranaense não conseguiu chegar nem perto de ameaçar os cariocas de fecharem o jogo. A vantagem até diminuiu, mas em uma bomba de Wallace o Sesc RJ fez 25 a 22 e deu números finais ao confronto. 

O final da partida foi marcante. Diferente do habitual, quando a comissão técnica do time vencedor escolhe um atleta do seu grupo para premiar com o Troféu VivaVôlei, de melhor em quadra, o técnico Giovane Gávio preferiu homenagear o adversário. Ciente das dificuldades que o time paranaense vem enfrentando com a falta de repasse do patrocinador, o treinador da equipe carioca premiou o levantador Ricardinho. 

“O Ricardo é um representante. O troféu é para toda a equipe, pelo que eles estão passando e segurando a onda de estar em uma situação muito difícil, com salário atrasado, poucos jogadores, atuando no limite e, mesmo assim, honrando e fazendo o melhor deles, lutando, se superando. É um gesto de reconhecimento porque esses atletas são importantes para todos nós”, declarou o técnico Giovane Gavio, que também falou sobre o jogo. 

“Estamos sempre em busca de um momento melhor. Pode soar como desculpa, mas temos jogadores titulares lesionados. Mesmo assim, não podemos baixar de nível. Temos jogadores com qualidade técnica altíssima e hoje não jogamos o que podemos”, comentou Giovane Gávio. 

Do outro lado, o levantador Ricardinho, que voltou às quadras nesta noite depois de quase dois anos de aposentadoria justamente pela necessidade de ajudar o time, falou sobre a situação vivida pelos sete jogadores que se mantiveram no elenco paranaense. 

“Primeiro, quero agradecer ao Giovane por essa homenagem. Eu recebi o troféu, mas é para todos esses guerreiros da nossa equipe. Nós vamos lutar até o último ponto, até não ter mais chance nenhuma dentro do campeonato. Só tenho a parabenizar e vou estar com esses jogadores até o final. Vamos nos unir cada vez mais para que não aconteça novamente o que vem acontecendo em Maringá”, disse Ricardinho. 

O Sesc-RJ volta à quadra no próximo domingo, às 20h, contra a Apan/Blumenau, no ginásio Galegão. Já o Denk Maringá Vôlei volta a jogar no dia 20 deste mês, às 20h, contra o Ponta Grossa Vôlei, na Arena Multiuso. 

Equipes:

Sesc-RJ: Matias Sanchez, Wallace, Gustavão, Flávio, Ademar, Maurício Borges e Alexandre Elias (líbero)
entraram: Daniel e Marlon
técnico: Giovane Gávio

Denk Maringá Vôlei: Everaldo, Bertolini, Rômulo, Matheus, Gabriel, Alê e Daniel Rossi (líbero)
entrou: Ricardinho
técnico: Alessandro Fadul

foto: Marcio Mercante

Comentários