(Superliga) De virada, Pacaembu/Ribeirão Preto passa pelo Ponta Grossa Vôlei

Na Cava do Bosque, o Pacaembu/Ribeirão Preto precisou suar a camisa para vencer, de virada, o Ponta Grossa Vôlei por 3 sets a 1, parciais de 21/25, 25/18, 27/25 e 25/22, pela 4ª rodada do returno da Superliga 2019/2020. Em um jogo bem equilibrado, o time paulista levou um susto no primeiro set e apesar de uma partida bem disputada, os donos da casa conseguiram ter mais paciência para vencer as parciais seguintes. Com o resultado, os comandados de Marcos Pacheco alcançaram os 14 pontos e seguem na 10ª posição, enquanto o time de Fabio Sampaio continua na lanterna, com apenas três pontos.

A partida iniciou com o Pacaembu/Ribeirão Preto sacando melhor e conseguindo abrir uma boa vantagem: 9 a 6 e seguindo essa vantagem até metade da parcial, quando no bloqueio de Dutra o placar ficou igual: 14 a 14. Com alguns erros de armação das jogadas, os donos da casa vacilaram e viram os paranaenses abrirem: 18 a 20 e com boa atuação dos centrais, o Ponta Grossa Vôlei garantiu a vitória por 21 a 25.

Com Luisinho no lugar de Pedro, os paulistas melhoraram no segundo set e logo abriram 3 a 0. Na sequência, com muitos erros do adversário, o Pacaembu/Ribeirão Preto foi abrindo vantagem: 12 a 6. O time do técnico Fábio Sampaio não se intimidou, melhorou no side-out e conseguiu encostar 13 a 10.  Após uma chamada de Marcos Pacheco, os donos da casa foram para cima e voltaram a abrir boa vantagem: 20 a 15; No final, vitória por 25 a 18, após ataque para fora de Peron.

Com 1 a 1 em sets, o terceiro período começou com o Ponta Grossa Vôlei soltando o braço e conseguindo abrir vantagem de dois pontos por um longo de tempo: 2 a 4 e 8, sendo que depois tinha 8 a 10. Em determinando momento, com boa atuação do ponteiro Victor Baesso, tanto no ataque quando no saque, o Pacaembu/Ribeirão Preto passou a frente: 15 a 13. O que se viu a seguir foram as duas equipes disputando ponto a ponto e no detalhe, os donos da casa venceram por 27 a 25, após ace de Rodrigo Leandro.

Assim como no set anterior, os visitantes iniciaram melhor: 4 a 6, com destaque para o ponteiro Robinho, mas o que se via era muito equilíbrio: 10 a 10. Com Luisinho e Cesinha buscando bastante alternativas de ataque, o placar foi bastante igual por um longo período: 15 a 15. O Ponta grossa Vôlei conseguiu abrir três pontos: 15 a 18, em momento importante do set, mas com uma reação muito boa, o Pacaembu/Ribeirão Preto, com destaque para Biella, empatou em 20 a 20 e conseguiu a virada, vencendo o duelo em 25 a 22, após ataque de Kerber.

“Acho que o Viva Vôlei não é só pra mim e sim para o time todo que se doou o tempo inteiro. Tivemos passagens difíceis, com vários momentos atrás no placar e conseguimos reverter (...) Temos uma sequência de jogos bem complicadas, em confrontos direitos, e são importantes para almejar o ingresso nos playoffs”, central Bruno Biella.

“A gente sai triste com o resultado do jogo, mas saímos satisfeitos pelo jogo que fizemos. Vamos de cabeça erguida porque estamos trabalhando. Estou satisfeito de trabalhar com essa galera, não estamos no melhor lugar da tabela, mas estamos lutando para reverter isso”, disse o ponteiro Robinho.

Os dois times voltam a jogar no próximo sábado. O Pacaembu/Ribeirão Preto encara a Apan/Blumenau, às 20h, no ginásio Galegão, enquanto o Ponta Grossa Vôlei pega o América Vôlei, às 18h, na Arena Multiuso.

Equipes:

Pacaembu/Ribeirão Preto: Pedro Telles, Caio Oliveira, Victor Baesso, Rodrigo Leandro, Wennder, Biella e Serginho (líbero)
entraram: Luisinho, Judson, Diego, Kerber e França
técnico: Marcos Pacheco

Ponta Grossa Vôlei: Cesinha, Eric, Robinho, Peron, Dutra, Lucas Salles e Mendel (líbero)
entraram: Mikael e Vinicius Cardozo
técnico: Fábio Sampaio

foto: Vôlei Ribeirão/Divulgação

Comentários