(Sul-Americano) EMS Taubaté/Funvic vence Bolívar e conquista o bronze

Jogando no ginásio do Riacho, em Contagem, o EMS Taubaté/Funvic derrotou o Bolivar Volley por 3 sets a 1, parciais de 25/19, 26/24, 21/25 e 25/13, conquistando a medalha de bronze no Campeonato Sul-Americano de Clubes. Com o resultado, o time paulista encerrou sua participação no torneio com uma campanha de duas vitórias e duas derrotas. 

O primeiro set começou com o EMS Taubaté Funvic melhor em quadra, sacando forçado e impondo muita pressão na recepção adversária. Com um jogo bem agressivo e virando bem os contra-ataques, o Taubaté conseguiu abrir quatro pontos de frente. O Bolivar conseguiu equilibrar as ações, também sacando forçado e chegou a encostar no placar. Os taubateanos retomaram a concentração e fecharam em 25 a 19. 

O segundo set foi bastante equilibrado desde os primeiros momentos. O Taubaté passou a apostar em mais variação no saque, impondo muita dificuldade à recepção do Bolivar nas bolas táticas. As bolas com o meio de rede Maurício e com o ponteiro Douglas foram as principais armas ofensivas do Taubaté. O Bolivar manteve o jogo equilibrado impondo pressão com o saque forçado. O Taubaté teve um final de set com menos erros e com o sistema bloqueio/defesa trabalhando bem, e fechou em 26 a 24. 

O terceiro set foi complicado para o Taubaté. Errando mais, o time taubateano conseguiu liderar o placar nos primeiros momentos, mas o Bolivar cresceu no saque e na defesa e tomou a frente. O time argentino manteve um ótimo aproveitamento ofensivo, abriu a vantagem e não deu chances para o Taubaté buscar a virada. O Bolivar venceu o terceiro set por 25 a 21. 

O quarto set foi de domínio do EMS Taubaté Funvic, que desde o início forçou bem o saque e comandou as ações do jogo. O time taubateano teve uma sequência inicial matadora e abriu 7 a 0. O Bolivar não conseguiu se encontrar no jogo e cometeu um número grande de erros, e o Taubaté administrou a larga vantagem construída no começo do set. Sem sustos, os taubateanos fecharam o set em 25 a 13. 

“Com certeza ganhar uma medalha é sempre bom. Não é a que nós queríamos, claro, viemos com o foco no título sul-americano, e nós tínhamos condições de chegar ao título. Jogamos bem na semifinal, mas infelizmente o Sada levou a melhor. Hoje nós entramos focados em fazer um bom jogo, vencer e assim valorizar o nosso trabalho. Agora é bola para frente, focar na Superliga que vai chegar aos seus momentos decisivos e depois os playoffs. Teremos uma caminhada dura ainda pela frente”, disse o central Mauricio Souza. 

foto: agênciai7/Sada Cruzeiro

Comentários