(Superliga) Vôlei Renata bate Fiat/Minas, fora de casa, e mantém 5ª posição

Em jogo isolado da 3ª rodada do returno da Superliga 2019/2020, o Vôlei Renata derrotou o Fiat/Minas por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/20 e 25/19, na Arena JK, em Belo Horizonte. Com a vitória, o time de Campinas, que teve como destaque o oposto Renan, chegou aos 25 pontos e se manteve na 5ª colocação, enquanto a equipe mineira parou nos 21 pontos permanecendo na 6ª colocação. 

Do começo ao fim, o primeiro set foi do Vôlei Renata. Com Canuto no saque, uma das novidades do time titular, o time campineiro complicou a linha de passe do adversário e abriu boa vantagem logo de cara (3 a 0). Os visitantes seguiram consistentes no serviço e comandando o marcador com o bom aproveitamento de Renan no ataque. O oposto terminou a parcial com onze pontos no fundamento. Quando o Minas tentava reagir, o saque da equipe paulista fazia a diferença. Vaccari anotou dois aces em sequência e obrigou os donos da casa a pedirem tempo (18 a 14). Em seguida, foi a vez de Robinho colocar a bola no chão direto do serviço (21 a 15) . Sem perder o embalo, os comandados de Horácio Dileo abriram 1 a 0 em erro de saque do Fiat/Minas: 25 a 20. 

O Vôlei Renata começou o segundo set com ponto de Renan, que rodou bola complicada, longe da rede. O lance animou o time visitante, que foi construindo o resultado com o saque tático. Em ótimo sequência de Canuto, com direito a ace, os campineiros obrigaram o adversário a parar o jogo (8 a 3). A equipe paulista seguiu dominante e abrindo vantagem, com bloqueio de Robinho e contra-ataque de Canuto (16 a 11). Os mineiros tentaram reagir na reta final, mas o paredão Michel apareceu em momentos decisivos para garantir a vantagem (23 a 18). O ponteiro Vaccari, em bela bola pelo meio fundo, fechou a parcial: 25 a 20. 

O terceiro set mostrou mais uma vez a consistência do Vôlei Renata. Mesmo com o adversário tentando reagir, o time campineiro manteve firme sua estratégia de saque. Vaccari foi para o serviço, engatou sete em sequência, anotou aces e obrigou o adversário a gastar os dois pedidos de tempo logo no começo (10 a 3). Os paulistas seguiram asfixiando o Minas no serviço. Desta forma, os donos da casa não conseguiram atacar com precisão. Bom para Michel e Luizinho, bloqueadores campineiros, que foram aumentando a vantagem (18 a 11). Na reta final do set, os mandantes diminuíram a vantagem aproveitando dos erros de ataque da equipe de Campinas, mas o Vôlei Renata tratou de fechar o duelo em ace de Melqui: 25 a 19. 

“Agora é manter o foco. Estávamos em um desconforto que foi a sequência de derrotas, mas o mais importante é manter a cabeça no lugar. Depois de um ano de lesão, parado, esse é o primeiro VivaVôlei da temporada e logo aqui no Minas, que me acolheu durante dois anos e é sempre gostoso jogar aqui”, disse o ponteiro Bruno Canuto. 

“Fizemos um jogo de pouco erro, muito volume e hoje acho que taticamente foi muito bom. Controlamos sempre o jogo e é muito importante depois de três derrotas, que não foi uma fase boa. Agora temos uma semana para trabalhar tranquilo pensando no compromisso da outra semana”, comentou o treinador Horacio Dileo. 

“Hoje jogamos aquém, e eles tiveram primeiro um saque flutuado que desestabilizou o nosso time, depois eles vieram no viagem e aconteceu a mesma coisa. Eles foram muito felizes no saque e depois nós melhoramos, mas ficou tarde para buscar. Era preciso uma atitude mais aguerrida, como no final do terceiro set. Sabemos que esse grupo pode dar mais e acreditamos nisso”, disse o técnico Nery Tambeiro. 

As duas equipes só voltam a jogar no dia 5 de fevereiro. O Vôlei Renata recebe o Sesc-RJ, às 20h, no ginásio do Taquaral, enquanto o Fiat/Minas pega a Apan/Blumenau, novamente na Arena JK. 

Equipes:

Fiat/Minas: Rodrigo Ribeiro, Felipe Roque, Honorato, Lucas Ocampo, Matheus Bispo, Deivid e Maique (líbero)
entraram: Lazo, Davy, Alejandro, Lucas, Bernardo
técnico: Nery Tambeiro

Vôlei Renata: Demian Gonzalez, Renan, Vaccari, Bruno Canuto, Michel, Robinho e Bello (líbero)
entraram: Luizinho, Paolinetti, Luis Fernando e Melqui
técnico: Horacio Dileo

foto: Orlando Bento/MTC

Comentários