Por um lugar em Tóquio/2020: Centrais

O ano que se inicia é de Olimpíada, mais precisamente em Tóquio. O Espaço do Vôlei resolveu fazer uma lista com os candidatos as 12 vagas na Seleção Brasileira sabendo que a tarefa do técnico Renan Dal Zotto não será das mais fáceis. Atual campeão, o time verde e amarelo é considerado um dos favoritos a medalha de ouro, ainda mais com a conquista recente da Copa do Mundo. 

Chegou a vez dos centrais (três podem ser chamados) 

Lucão – Principal nome da posição no Brasil e um dos melhores do mundo, Lucas Saatkamp é uma das referências da equipe de Renan Dal Zotto e unanimidade no time titular. Aos 33 anos, o central está em ótima fase, tanto na Seleção Brasileira quanto com a camisa do EMS Taubaté/Funvic, onde no ano passado conquistou a Superliga inédita para a equipe paulista. 

Isac – Aos 29 anos, Isac vem a cada temporada crescendo mais, tanto na Seleção Brasileira quanto no Sada/Cruzeiro, onde já conquistou tudo o que poderia. Com um saque muito forte e um ataque poderoso, o central conquistou recentemente a Copa do Mundo, no Japão, e praticamente ‘carimbou’ um lugar em Tóquio, resta saber se conseguirá ser titular. 

Maurício Souza – Regularidade. Essa palavra pode definir o central de 31 anos, que tem inúmeras medalhas, entre elas a Rio/2016, e que tem tudo para disputar mais uma Olimpíada. Após temporada no Sesc-RJ, ele se transferiu para o EMS Taubaté/Funvic, treinado por Renan Dal Zotto, e vem sendo um dos destaques da equipe, principalmente no saque (um flutuante que complica qualquer recepção) e no bloqueio. 

Flávio – Aos 26 anos, Flávio Gualberto talvez tenha sido o jogador da posição que mais cresceu na última temporada. Após excelente Superliga com a camisa do Fiat/Minas foi convocado para a Seleção Brasileira e acabou se transferindo para o Sesc-RJ. Com a camisa verde e amarela conquistou a Copa do Mundo, no Japão, e atualmente está na frente de outros nomes antes cotados para a Olimpíada. 

Otávio – Cria do Minas Tênis Clube e com boa passagem pelo EMS Taubaté/Funvic, Otávio chegou a ser convocado para a Seleção Brasileira, com destaque para a medalha de prata na Liga Mundial de 2017. Atualmente no Sada/Cruzeiro, o jogador de 28 anos tem como um dos seus diferenciais o forte saque, determinando em algumas partidas, e o bom tempo de bloqueio. 

Éder – Campeão olímpico Rio/2016, Éder é um o mais experiente de todos os centrais desta lista. Aos 36 anos segue em alto nível com a camisa do Sesi-SP, porém na Seleção Brasileira acabou perdendo espaço. Seu saque forçado e seu forte ataque são grandes ‘armas’ na equipe de Rubinho, além da liderança e sintonia que tem ao lado do levantador William. 

foto: Renato Maxx/ Taubaté Vôlei & Agênciai7 & Renato Maxx/ Taubaté Vôlei & Marcio Mercante & Agênciai7 & Amanda Demetrio

Comentários