(Copa Brasil) Sesc-RJ derrota Vôlei Renata e conquista vaga na semifinal

Fechando a 1ª fase da Copa Brasil, o Sesc-RJ derrotou o Vôlei Renata por 3 sets a 1, parciais de 25/14, 25/19, 22/25 e 25/22, no ginásio do Tijuca Tênis Clube. Com o resultado, os cariocas enfrentarão o Sada/Cruzeiro, que eliminou o Vôlei UM Itapetininga, na semifinal, que será disputada no dia 24, na cidade de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina. 

Muito concentrado e mostrando um bom volume de jogo, o Sesc-RJ não perdeu o controle em momento algum da primeira parcial. O time carioca abriu vantagem logo no início e num bloqueio de Martinez já tinha 11 a 7 no placar. Wallace, em seguida, fez um ace: 12 a7. Outra sequência de block/ace ampliou ainda mais a diferença, respectivamente com Gustavão e Malon: 18 a 10. A partir daí foi questão de tempo para fechar em 25 a 14, num erro do Vôlei Renata. 

O time de Campinas começou melhor no segundo set, chegou a ter 7 a 4 no placar e obrigou Giovane Gávio a pedir tempo para o Sesc-RJ. E deu certo. Em uma chutada no meio, Gustavão empatou: 7 a 7. A virada veio logo, mas a folga no marcado chegou mais tarde que a parcial anterior. Wallace cravou um ataque preciso pela saída de rede e fez 18 a 14. Martinez, em seguida, explorou o bloqueio do Vôlei Renata numa bola dividida na entrada de rede: 19 a 14. E mais uma vez o final foi tranquilo: 25 a 19 em um bloqueio de Gustavão. 

Repetindo o roteiro do set anterior, o Vôlei Renata até chegou a endurecer mais o jogo, principalmente nos momentos iniciais. No entanto, Wallace colocou o Sesc-RJ na frente com um ace: 9 a 8. Em outro ponto de saque, Flavio fez 12 a 10. Mas dando uma cara nova e um suspense ao jogo, também em um ace, os visitantes conseguiram virar e abrir: 18 a 16, após excelente serviço do oposto Renan. E o mesmo Renan foi quem fechou, em uma bela diagonal: 25 a 22. 

Pela primeira vez na partida o Sesc-RJ passou a entregar muitos pontos ao adversário em erros de execução de seus ataques e no saque. Em consequência, o time de Campinas conseguiu uma pequena vantagem logo no início do quarto set e a manteve até Maurício Borges empatar em 8 a 8, explorando o bloqueio, numa bola dividida na entrada de rede. Em seguida, num rally sensacional, Gustavão marcou 10 a 8 num belo bloqueio, após Gonzalez arriscar jogada pelo meio com Michel. O Vôlei Renata reagiu, empatou, chegou a virar e as duas equipes passaram a se alternar no comando do placar. Gustavão bloqueou Renan e fez 19 a 18. Ele novamente, mais uma vez no bloqueio, fez 21 a 19 e encaminhou a vitória do Sesc-RJ. Wallace explorando o bloqueio do Vôlei Renata anotou 23 a 20 e não tinha mais jeito. O oposto do time carioca fechou o jogo num ace sensacional: 25 a 22. 

“Jogamos muito bem nos dois primeiros sets, que foram bem tranquilos. Aí, o time mesmo deu uma baixada no ritmo. Não deveria acontecer, mas é normal. E também eles mudaram completamente a maneira de jogar, trocaram peças e fizeram saques mais pontuais. Com isso, saíram com a vitória na parcial. Aí, no quarto set, sabíamos que precisávamos entrar com tudo. Foi difícil, ponto a ponto até o final, quando conseguimos abrir um pouco para fechar”, analisou o central Gustavão. 

“Qualquer chaveamento daria jogos muito fortes. Tivemos um confronto com o Sada/Cruzeiro nesta temporada, pela Superliga, e não jogamos bem. Agora, nossa equipe está em uma crescente e, sem dúvida, vamos fazer uma partida melhor que aquela. A gente quer muito ganhar, eu vim para cá para ganhar e não quero perder, não”, finalizou Gustavão. 

As duas equipes voltam a pensar na Superliga 2019/2020 neste final de semana. O Sesc-RJ encara o Vôlei UM Itapetininga, no sábado, às 18h, no ginásio Ayrton Senna, enquanto no mesmo dia, às 20h, o Vôlei Renata enfrenta a Apan/Blumenau, no ginásio Galegão. 

foto: Carlos Erbs

Comentários