(Superliga) Sesi-SP anula principais ações do Sesc-RJ e vence por sets diretos

Fechando a 8ª rodada da Superliga 2019/2020, o Sesi-SP derrotou o Sesc-RJ por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/18 e 25/16, no ginásio da Vila Leopoldina. Com grande volume no saque, com William 'destruindo' na distribuição e pressionando o adversário desde o inicio da partida, o clube paulistano não deu chances ao rival e garantiu sua sétima vitória em oito jogos. Com o resultado, os comandados de Rubinho chegaram aos 20 pontos e reassumiram a vice-liderança, enquanto os cariocas pararam nos 16 pontos e permanecem na 4ª posição.

O primeiro set iniciou com dois erros de Maurício Borges (um de saque e outro de ataque) e com o Sesi-SP mostrando que iria ter um desempenho incrível no saque: 4 a 1. No bloqueio de Éder, os donos da casa abriram 7 a 2, obrigando Giovane Gavio a parar o jogo, sendo que na volta do tempo, o Sesc-RJ esboçou uma reação (9 a 5) e chegou a encostar no placar: 12 a 10, após bloqueio de Flávio. Entretanto, o Sesi-SP estava em noite inspirada e após erro de Wallace abriu novamente: 16 a 11. O oposto Alan era difícil de ser parado e com ele, o time paulista fez 21 a 16, e com certa tranquilidade, fechou a parcial em 25 a 20, após ace de William.

Os erros do Sesc-RJ aumentaram no segundo set, principalmente na recepção, chegando ao placar de 5 a 1 logo no inicio. Com William fazendo um trabalho de distribuição estupendo, os donos da casa foram administrando a vantagem que tinham: 11 a 7. No bloqueio de Fábio (eleito o melhor em quadra), o Sesi-SP fez 16 a 10, sendo que na sequência Giovane Gavio tirou Marlon e Wallace para colocar Matias Sanches e Daniel, em uma inversão do 5-1- definitiva. O time carioca até respondeu bem e encostou: 20 a 17, mas o Sesi-SP tinha Alan, que em três pontos de ataque seguidos fechou a parcial em 25 a 18.

Assim como as parciais anteriores, o Sesi-SP começou melhor e logo abriu certa vantagem no placar: 6 a 2. O saque do time paulista desestabilizava o adversário, que errava demais no passe, deixando assim o bloqueio paulista mais forte ou sujeito a contra-ataques: 11 a 5.Apos quatro pontos seguidos, sendo dois de Maurício Borges: 14 a 9, o técnico Rubinho tratou de parar o jogo, tentando evitar uma acomodação do seu time em quadra. A resposta veio em dois bloqueios de Éder e o placar indo para 19 a 12. No final, muita tranquilidade e certa falta de concentração do outro lado: 21 a 14, sendo que a vitória por 25 a 16 veio em um bloqueio de Lucas Loh.

“Ganhar de 3 a 0 sobre uma equipe forte como o Sesc-RJ é para comemorar. Foram três pontos importantíssimos e temos que agradecer a torcida, que veio em peso hoje e é maravilhoso jogar assim. Jogamos até mais felizes”, comentou o ponteiro Fábio, que já se adiantou e comentou sobre o próximo duelo.

“O próximo jogo é contra o Sada/Cruzeiro, mais um duelo muito importante, mas vamos buscar mais uma vitória”, complementou Fábio.

“Hoje tivemos um desempenho abaixo do que queríamos e do que estávamos treinando. Mas não temos muito tempo para a próxima partida. A Superliga exige que a gente vire a página rapidamente. Vamos estudar os nossos erros para tentar corrigir para o próximo jogo que já é na quarta-feira. Vai ser uma partida dentro da nossa casa, então a gente espera ter uma atuação melhor e vencer diante da nossa torcida”, disse o central Gustavão.


As duas equipes voltam a quadra na próxima quarta-feira. O Sesi-SP visita o Sada/Cruzeiro, às 20h, no ginásio do Riacho, em Contagem, enquanto o Sesc-RJ recebe o EMS Taubaté/Funvic, às 21h30min, no ginásio do Tijuca Tênis Clube.

Equipes:

Sesi-SP: William, Alan, Éder, Barreto, Lucas Loh, Fábio e Murilo (líbero)
entraram: Daniel e Matheus Brasília
técnico: Rubinho

Sesc-RJ: Marlon, Wallace, Maurício Borges, Jan Martinez, Flávio, Gustavão e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Alexandre Elias, Daniel, Marcão e Matias Sanches
técnico: Giovane Gavio

foto: Amanda Demétrio/Sesi-SP

Comentários