(Superliga) Sesc-RJ aplica primeira derrota ao EMS Taubaté/Funvic

Fechando a 9ª rodada da Superliga 2019/2020, o Sesc-RJ aplicou a primeira derrota ao EMS Taubaté/Funvic na competição. Os cariocas venceram por 3 sets a 2, parciais de 25/18, 26/28, 25/19, 23/25 e 15/13, no ginásio do Tijuca Tênis Clube. Como não poderia deixar de ser a partida foi bastante equilibrada, mas com grande atuação de Wallace e bom trabalho defensivo, os donos da casa conseguiram quebrar a invencibilidade do adversário. Com o resultado, o time de Giovane Gavio chegou aos 18 pontos e permanece na 4ª colocação, enquanto os paulistas somam 25 pontos e seguem na liderança.

Como era de se esperar, as duas equipes começaram a partida forçando bastante o saque. Mas foi o serviço do Sesc-RJ que começou a surtir efeito. Jogando sempre sob pressão, o EMS Taubaté/Funvic cometeu muitos erros. Após uma linda defesa de Martinez, a equipe paulista deu um ponto de graça para os donos da casa e a vantagem chegou aos dois pontos: 7 s 5. Taubaté chegou a buscar o empate, com o oposto marroquino Al Hachdadi (8 a 8), mas não conseguiu ser consistente. Em um bloqueio de Gustavão, o Sesc-RJ voltou a abrir dois pontos: 11 a 9. Em seguida o levantador de Taubaté, Rapha, cometeu invasão e Renan parou o jogo: 15 a 12. A pressão do saque carioca continuava, a linha de passe do time paulista não funcionava e Rapha invadiu novamente: 19 a 14. O set estava ganho, mas ainda havia espaço para a vantagem ser maior. Gustavão conseguiu um bloqueio lindo em cima de Lucarelli e fez 21 a 15. Maurício Borges também anotou o seu no fundamento, fechando a parcial em 25 a 18.

A superioridade do Sesc-RJ no primeiro set se traduziu em vantagem no início do segundo. Em um ace de Gustavão, o time da casa abriu 5 a 3. E com Wallace despejando potência, explorando o bloqueio do Taubaté, a vantagem aumentou para 7-4. Quando Martinez, de toque, pontuou mais uma vez para a equipe carioca, a diferença no placar chegou aos cinco pontos: 14 a 9. Mas pouco a pouco os visitantes voltaram para o jogo. O EMS Taubaté/Funvic empatou em 18 a 18, mas com um bloqueio de Maurício Borges o Sesc-RJ voltou a ter dois pontos de frente: 20 a 18. O mesmo Maurício atacou para fora um contra-ataque, cedendo novamente o empate: 20 a 20. A partir daí, o time paulista salvou dois set points e virou, após dois bloqueios incríveis de Douglas Souza: 27 a 26. Foi questão de segundos para fechar em 28 a 26.

O EMS Taubaté/Funvic voltou mais confiante para a quadra e num bloqueio do levantador Rapha fez 8 a 6. Goivane parou o jogo para acertar o Sesc-RJ e conseguiu. Em um ace do central Flavio, o time carioca empatou em 8 a 8. A partir daí, o equilíbrio ditou o ritmo do confronto. Até Douglas Souza cometer um erro e colocar o Sesc-RJ na frente: 17 a 16. Pressionado, a equipe paulista voltou a errar bastante, como na primeira parcial. Lucarelli tocou na rede tentando bloquear Wallace e a vantagem dos donos da casa passou para 20 a 18. O oposto do Sesc-RJ proporcionou o lance mais bonito do jogo logo em seguida. Após um rally, Wallace salvou uma bola com a coxa. Maurício Borges chamou a responsabilidade e levantou para ele, na saída de rede. E o campeão olímpico não desperdiçou. Atacou forte em cima de Lucarelli, que não conseguiu defender: 22 a 19. O ponto incendiou o Sesc-RJ, que fechou em 25 a 19, após mais um erro de Lucarelli.

O revés não afetou o moral do EMS Taubaté/Funvic. O time visitante voltou a equilibrar o jogo na quarta parcial, marcada por muitos erros de ambas as partes. O Sesc-RJ chegou a abrir dois pontos numa bola colocada de Wallace: 15 a 13. Mas a equipe paulista buscou o empate e contou com Lucarelli para fechar. O ponteiro virou duas seguidas para fazer 24 a 23. E um erro de Wallace sentenciou o tie-break: 25 a 23.

Com muito equilíbrio, os dois times brigaram ponto a ponto pela vitória. Maurício Souza conseguiu um belo bloqueio e colocou o EMS Taubaté/Funvic na frente 7 a 6. Mas com Wallace cravando uma bola na paralela o Sesc RJ passou a frente: 11 a 10. Em seguida, Maurício Borges pegou Vissoto num bloqueio simples: 12 a 10. E foi determinante para o triunfo: 15 a 13, num erro do Taubaté.

“Sabíamos que seria complicado hoje, ainda mais porque o nosso time veio de um resultado ruim na rodada passada. Conversamos depois disso, e o nosso time só tem a melhorar. Eu, particularmente, não achei que fiz uma boa partida, tenho muito a ajudar a equipe e espero que nas próximas partidas eu possa fazer ainda mais”, disse o oposto Wallace.

“A Superliga é isso. Todos os times colocam os adversários em muita dificuldade e hoje foi um grande jogo dos dois times. Nós estamos trabalhando muito e o resultado de hoje foi fruto dessa ralação. A vitória serve para dar uma levantada no nosso time. Hoje todos estão de parabéns. O grupo está muito focado para ajudar ao outro e isso é o mais importante”, disse o ponteiro Mauricio Borges.

“Tivemos muitos altos e baixos na partida de hoje, principalmente no saque onde não tivemos uma noite feliz. Acho que no terceiro set foi quando nosso saque entrou melhor, e foi nosso melhor período. Nossa virada de bola também esteve bem complicada, então não foi uma grande partida nossa, e o Sesc-RJ veio com tudo e fizeram um ótimo jogo. Agora é descansar e já pensar no próximo jogo, sábado, contra o Sada Cruzeiro”, comentou o ponteiro Lucarelli.

As duas equipes voltam a quadra no próximo sábado. O Sesc-RJ encara o Ponta Grossa Vôlei, às 20h, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, enquanto o EMS Taubaté/Funvic recebe o Sada/Cruzeiro, às 21h30min, no ginásio Abaeté.

Equipes:

Sesc-RJ: Marlon, Wallace, Maurício Borges, Jan Martinez, Flávio, Gustavão e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Matias Sanches, Alexandre Elias e Marcão
técnico: Giovane Gavio

EMS Taubaté/Funvic: Rapha, Leandro Vissotto, Lucão, Maurício Souza, Douglas, Lucarelli e Thales (líbero)
entraram: Leandro Vissotto, Eduardo Carisio, Renan e Petrus
técnico: Renan Dal Zotto

foto: Marcio Mercante

Comentários