(Superliga) Fora de casa, Apan/Blumenau supera América Vôlei no tie-break

No ginásio Tancredo Neves, em Montes Claros, a Apan/Blumenau derrotou o América Vôlei por 3 sets a 2, parciais de 26/28, 21/25, 26/24, 25/20 e 6/15, pela 7ª rodada da Superliga 2019/2020. Depois de ganhar os dois primeiros sets, com um bom volume de jogo, os catarinenses viram os donos da casa crescer e empatar a partida. No tie-break, os vistantes não deram chances e forma muito bem na hora de definir o duelo. O resultado colocou a equipe de André Donegá na 6ª colocação, com 10 pontos, enquanto os mineiros seguem no 11º lugar, com cinco pontos.

O jogo começou com as duas equipes não tendo problemas para virar as bolas e com isso o duelo era equilbrado: 8 a 8. Com direito a rally e ataque de Franco, a Apan/Blumenau abriu 12 a 15, obrigando o técnico Henrique Furtado a parar. Entretanto, os mineiros não deixaram o adversário abrir mais e empataram o confronto novamente: 15 a 15. A partir daí, a partida ficou ainda mais disputada, com as equipes buscando alternativas para definir o primeiro set. No final, um bloqueio para cima de Johansen fez os catarinenses fazerem 26 a 28.

No inicio do segundo set, a Apan/Blumenau mostrou que iria para cima e logo abriu 4 a 7. Os donos da casa conseguiram reagir e empataram o confronto em 13 a 13, com destaque para o trabalho do levantador Rhendrick. Os catarinenses voltaram a abrir uma boa vantagem devido a passe que chegava na mão de Felipe Santos, sendo que a diferença era de dois pontos: 17 a 19. No final, o América Vôlei conseguiu encostar 21 a 22, mas tendo paciência e aproveitando os erros, entre eles um lance de rotação do adversário, a Apan/Blumenau venceu por 21 a 25, sendo que o último ponto foi um cartão vermelho.

Com 2 sets a 0 contra, o América Vôlei foi para o tudo ou nada, porém seguia errando demais, enquanto o adversário seguia no mesmo ritmo: 4 a 9. Os mineiros começaram a jogar melhor, conseguindo tocar mais nas bolas e tendo volume de jogo, tanto que encostaram 9 a 10, com destaque para o oposto Rafael Bairros, que entrou no lugar de Johansen. A parcial era bastante disputada, com as equipes trocando pontos e os ataques levando a melhor sobre as defesas: 16 a 16. Sem ninguém conseguir abrir vantagem, o final do set foi dramático e no ponto de Rafael Bairros, o Coelho fechou em 26 a 24.

Embalado pelo bom terceiro set, o América Vôlei começou a soltar o braço no saque e isso deu resultado, com o placar chegando a ser de 7 a 4. Rafael Bairros estava ‘impossível’ virando tudo que vinha e ajudou os donos da casa a fazer 12 a 6. A Apan/Blumenau parecia desligada em quadra, errando muito, além de perder demais no side-out: 18 a 12. No final, com certa tranquilidade, os mineiros foram levando a parcial até fechar em 25 a 20, com Pablo.

O tie-break foi completamente diferente do que se tinha visto nas parciais anteriores. A Apan/Blumenau cresceu no bloqueio e em boas sequências de saque de Felipe Santos e Daniel, o placar chegou a ser de 1 a 6. O América Vôlei errava demais no passe, prejudicando o trabalho ofensivo, enquanto os catarinenses seguiam em ritmo forte, fazendo 3 a 11. No final, os comandados de André Donegá fecharam o duelo em 6 a 15, sendo o ultimo ponto de mais um erro de passe do Coelho.

“Na verdade, não é desculpa, jamais será, mas imprimimos nos dois primeiros sets o nosso ritmo, forte, intenso, equilibrado e depois sentimos o cansaço. O América Vôlei tem méritos de ter buscado o terceiro set em um momento que baixamos a guarda, algo que não pode acontecer. Depois tivemos divergência interna, mas voltamos para o jogo, porque temos um time experiente. Agora poderíamos ter ido melhor e fechado em três sets“, afirmou o ponteiro Ricardo Jr.

“Acho que temos que aprender que quando começamos um jogo mal precisamos recuperar logo. Esperamos perder dois sets para voltar a partida (...) Agora é focar esta semana no que erramos, no que temos que corrigir, para ir atrás da vitória sobre o Vôlei UM Itapetininga”, disse o central Lucas Salles.

As duas equipes voltam a jogar no próximo sábado, dia 14. A Apan/Blumenau recebe o Sada/Cruzeiro, no ginásio Galegão, enquanto o América Vôlei encara o Vôlei UM Itapetininga, novamente no Tancredo Neves. 

Equipes:

América Vôlei: Resley, Johansen, Pablo, Rammé, Lucas Fonseca, Renan e Lucas Bauer (líbero)
entraram: Kachel, Rafael Bairros e Tiago
técnico: Henrique Furtado

Apan/Blumenau: Felipe Santos, Franco, Samuca, Babu, Ricardo Jr., Daniel Muniz e Filipinho (líbero)
entraram: Kelvin, Arthur, Lucaian, Bernardo e Jamelão
técnico: André Donegá

foto: Wesley Gonçalves/América Vôlei 

Comentários