(Superliga) América Vôlei faz jogo duro, mas Vôlei Renata conquista vitória

Jogando no ginásio Tancredo Neves, o Vôlei Renata precisou suar a camisa para vencer o América Vôlei por 3 sets a 1, parciais de 23/25, 25/20, 22/25 e 21/25, pela 10ª rodada da Superliga 2019/2020. O time de Campinas teve muitos problemas com a recepção, principalmente no segundo set, porém o bom desempenho do oposto Renan fez a diferença para a conquista da vitória. Com o resultado, o time treinado por Horacio Dileo chegou aos 19 pontos e segue na 5ª colocação, enquanto a equipe mineira parou nos seis pontos e permanece na 11ª posição, ou seja, na zona do rebaixamento.

O primeiro set foi cheio de altos e baixos, mas o Vôlei Renata teve persistência para levar a parcial. O ace de Michel logo no início indicou o bom começo dos campineiros (3 a 1). Com volume no ataque, o time visitante seguiu comandando o placar (11 a 8). O América Vôlei, no entanto, encaixou boa sequência no saque, com aces seguidos, e assumiu a frente (15 a 11). Renan deu o troco no adversário com ponto no serviço (15 a 13) e os paulistas retomaram a liderança contando com erros seguidos da equipe mineira (16 a 15). Em nova passagem positiva pelo saque, o América fez estrago e assumiu a frente (21 a 18). Mais uma vez com paciência, o Vôlei Renata se recuperou e foi buscar o empate pressionando o adversário (22 a 22). Depois de grande rally, Luís Fernando mostrou habilidade no ataque, colocou a bola na quadra mineira e deu o primeiro set para o Vôlei Renata: 25 a 23.

O Vôlei Renata voltou a sofrer com o saque do adversário no segundo set. Sem conseguir sair da pressão, os campineiros ficaram atrás do placar (11 a 6). Mesmo com as tentativas de reação, com as entradas de Angellus e Paolinetti, o time da casa seguiu mandando no placar. Na reta final, Canuto, que também veio do banco de reservas, encaixou boa sequência de saque, com direito a ace, mas o América fez 25 a 20 e empatou o duelo.

No terceiro set, o Vôlei Renata recuperou a forma. Controlando a recepção e bem no ataque, os campineiros quebraram o equilíbrio do placar com dois contra-ataques seguidos de Vaccari (9 a 6). Os mineiros tentaram reagir, mas o time visitante seguiu consistente, com volume de jogo e precisão no ataque. Gonzalez usou as jogadas pelo meio com Luizinho, autor de seis pontos na parcial, para dar a frente aos visitantes (17 a 13). Foi justamente o central que rodou a última bola, fazendo 25 a 22 e retomando a vantagem para os paulistas.

O Vôlei Renata voltou com bom ritmo no quarto set. Em ace de Vaccari, os campineiros pularam na frente do placar (5 a 1). Jogando com a vantagem e pressionando o adversário, os comandados do técnico Horácio Dileo seguiram ampliando. Em bloqueio, Canuto aumentou a diferença (17 a 11). Mesmo com o aumento de rendimento do América, a equipe visitante apareceu bem nos momentos decisivos com Luizinho, que fechou, com bloqueio, a parcial por 25 a 21.

“O primeiro a gente nunca esquece né. Apesar do prêmio individual, o mérito foi de todo mundo porque foi um duelo difícil. Eles sacaram muito bem, nos colocaram em dificuldades. Parabéns para nós. Agora tem o final de ano pela frente para descansar e voltar recarregado para a reta final da Superliga”, comentou o líbero Bruno Bello, que está na sua terceira Superliga, mas levou o troféu Viva/Vôlei pela primeira vez.

“Apesar da derrota, mostramos o nosso valor hoje. Fizemos o excelente jogo no saque, complicando a recepção deles. Dominamos os dois primeiros sets, apesar de que não conseguimos fechar o primeiro. Eles jogaram bem no terceiro set e, no quarto, nós começamos mal. O importante é que a cada rodada nossa equipe está crescendo em vários fundamentos. Uma hora a vitória virá”, avalia o líbero/ponteiro Kachel.


Após o recesso das festas de final de ano, as duas equipes voltam a quadra no dia 8 de janeiro. O Vôlei Renata enfrenta o Vôlei UM Itapetininga, às 20h, no ginásio Taquaral, enquanto o América Vôlei pega o Fiat/Minas, às 19h30min, na Arena Minas, em Belo Horizonte.

Equipes:

América Vôlei: Rhendrick, Johansen, Pablo, Rammé, Lucas Fonseca, Renan e Lucas Bauer (líbero)
entraram: Rafael Bairros e Tiago Windmoller
técnico: Henrique Furtado

Vôlei Renata: Demian Gonzalez, Renan, Vaccari, Luis Fernando, Michel, Luizinho e Bello (líbero)
entraram: Angelus, Paolinetti e Bruno Canuto
técnico: Horacio Dileo

foto: Pedro Paraíso/América Vôlei

Comentários