Por um lugar em Tóquio/2020: Líbero

2019 está chegando ao seu final e o ano que se aproxima é de Olimpíada, mais precisamente em Tóquio. O Espaço do Vôlei resolveu fazer uma lista com os candidatos as 12 vagas na Seleção Brasileira sabendo que a tarefa do técnico Renan Dal Zotto não será das mais fáceis. Atual campeão, o time verde e amarelo é considerado um dos favoritos a medalha de ouro, ainda mais com a conquista recente da Copa do Mundo. 

Agora chegou a vez dos líberos (apenas um deve ser chamado) 

Thales – Com passagem pelas categorias de base da Seleção Brasileira, o líbero gaúcho de 30 anos é considerado o ‘ficha 1’ para ir a Tóquio. Alinhando equilíbrio no passe e na defesa, o jogador do EMS Taubaté/Funvic vem assumindo uma tarefa das mais complicadas, no caso substituir o bicampeão olímpico Serginho (que revolucionou a posição). 

Maique – Aos 22 anos, o líbero do Fiat/Minas é considerado um dos melhores defensores do país e por conta disso foi chamado várias vezes por Renan Dal Zotto. Na equipe de Belo Horizonte segue a risca os pedidos de Nery Tambeiro, que assim como vem fazendo com o oposto Felipe Roque, ‘lapida’ jovens com potencial. Com pouca idade, a tendência é, que se manter o nível, possa estar na Olimpíada de 2024. 

Tiago Brendle – Assim que Serginho anunciou sua aposentadoria da seleção (após a Rio/2016), o nome de Tiago Brendle pareceu muito forte, sendo convocado e conquistando a medalha de prata na Liga Mundial de 2017 em Curitiba. Entretanto, o jogador de 34 anos acabou perdendo espaço para Thales e para o jovem Maique, porém segue sendo um dos principais nomes da posição no Brasil, hoje vestindo a camisa do Sesc-RJ. 

foto: Rafinha Oliveira/EMS Taubaté Funvic & Orlando Bento/MTC & Erbs Jr./Sesc-RJ

Comentários