Por um lugar em Tóquio/2020: Levantadores

2019 está chegando ao seu final e o ano que se aproxima é de Olimpíada, mais precisamente em Tóquio. O Espaço do Vôlei resolveu fazer uma lista com os candidatos as 12 vagas na Seleção Brasileira sabendo que a tarefa do técnico Renan Dal Zotto não será das mais fáceis. Atual campeão, o time verde e amarelo é considerado um dos favoritos a medalha de ouro, ainda mais com a conquista recente da Copa do Mundo. 

Começamos com os levantadores (dois devem ser chamados)

Bruninho – Líder em quadra, seguro e talentoso. O campeão olímpico na Rio/2016 conquistou tudo que poderia, com destaque para o recente Mundial de Clubes pelo Lube Civitanova, da Itália. Aos 33 anos, o jogador está em grande fase e é considerado um dos melhores do mundo na posição. Sua presença em Tóquio/2020 é certa, tanto pelo que vem jogando quanto por sua importância no grupo. 

William – El Mago segue tendo grandes atuações e fazendo com que outros jogadores se destaquem, como no caso de Alan pelo Sesi-SP. Campeão olímpico Rio/2016, ele pediu dispensa da Seleção Brasileira na Copa do Mundo deste ano para ficar mais tempo com a família. Entretanto, ninguém dúvida da qualidade técnica e da habilidade do jogador de 40 anos, que é capaz de modificar uma partida com suas variações de jogadas. 

Fernando Cachopa – Com apenas 23 anos, Fernando Gil Kreling já tem experiência e títulos importantes com o Sada/Cruzeiro. Com a saída de William do clube mineiro, ele ganhou a confiança da torcida e do técnico Marcelo Mendez aos poucos, sendo que a temporada 2018/2019 foi especial, onde vestiu a camisa da Seleção Brasileira e foi campeão da Copa do Mundo e do Sul-Americano. Sua ida para o Tóquio está ligada a presença de El Mago nos Jogos, mas muitos olham ele mais maduro para 2024. 

Thiaguinho – Para muitos, Thiago Pontes Veloso perdeu espaço na Seleção Brasileira após uma temporada inconstante no Sesc-RJ. Entretanto, o jogador de 26 anos vem tendo um excelente ano com a camisa do Rennes, que é líder do campeonato francês, além de ter levado a equipe as oitavas de final da CEV Challenge Cup. Corre por fora, mas Renan Dal Zotto sabe que precisa ficar de olho. 

foto: Lube/Divulgação & Amanda Demetrio/Sesi-SP & Agenciai7 & Foto Christian Peoc´h

Comentários