(Superliga) Pacaembu/ Ribeirão Preto vence a primeira ao bater Ponta Grossa

Mesmo jogando na Arena Multiuso, o Pacaembu/Ribeirão Preto derrotou o Ponta Grossa Vôlei por 3 sets a 2, parciais 27/25, 22/25, 29/31, 25/21 e 10/15 , pela 4ª rodada da Superliga 2019/2020. Não faltou equilíbrio e emoção durante a partida, sendo que as equipes começaram a partida errando muito, mas logo os side-out entrou e o jogo foi muito bacana. O que se viu foi uma disputa acirrada, com o time paulista vencendo no tie-break.

A partida iniciou bastante equilibrada, mas com as equipes errando demais, principalmente no saque: 9 a 9. Ninguém conseguia abrir uma vantagem maior que dois pontos, com destaque para o oposto Walla de um lado e o ponteiro Yago do outro. No final, o Ponta Grossa Vôlei levou a melhor por 27 a 24, após bloqueio de Lucas Salles. O segundo set foi bem parecido como o anterior, com os times disputando ponto a ponto, até o Pacaembu/Ribeirão Preto melhorar seu posicionamento de bloqueio e fechar por 22 a 25, após ataque de Walla para fora.

Com 1 a 1 em sets, o que se esperava era mais equilíbrio para a terceira parcial e foi justamente isso que as duas equipes entregaram. Tanto Pedro Telles quanto Cesinha conseguiam fazer seus atacantes terem vantagens sobre as defesas adversárias: 15 a 15. Novamente, o duelo foi definido apenas nos detalhes, e com muita emoção, o Pacaembu/Ribeirão Preto fechou em 29 a 31 após ataque de Vitor Baesso explorando o bloqueio.

No quarto set, o Ponta Grossa Vôlei foi para cima desde o inicio e conseguiu importante vantagem no meio da parcial: 16 a 12. O oposto Walla era o grande nome ofensivo da equipe paranaense, porém os visitantes reagiram e com o central Wennder bloqueando muito empataram em 19 a 19. No final, após muita disputa, o sistema defensivo dos comandados de Fabio Sampaio cresceu e a equipe da casa fechou em 25 a 21, após ataque de Leo Alexsander. No tie-break, o Pacaembu/Ribeirão Preto jogou melhor, com destaque para Wennder: 5 a 8, sendo que no final, o time paulistas teve certa tranquilidade para definir o confronto em 10 a 15.

“Foi um jogo muito emocionante e intenso, com as parciais lá em cima. A disputa foi intensa o tempo todo, pela necessidade dos dois times pela vitória, pois vinham de sequência de derrotas. Valeu para tirar a pressão da primeira vitória, nós queríamos muito isso. Era muito importante pra nós. Agora temos uma semana inteira para se preparar para enfrentar o Apan/Blumenau, em casa”, afirmou o técnico Marcos Pacheco, que ainda valorizou o fundamento bloqueio.

“Muito feliz pela vitória, mas sabemos que ainda temos que evoluir. Acredito que o nosso time pode jogar melhor que isso. Um ponto positivo da partida de hoje foi o nosso bloqueio, que funcionou muito bem, mas temos que aprimorar os demais fundamentos. Erramos muito nos contra-ataques, temos que ser mais efetivos nisso”, finalizou.

“Não começamos muito bem, mas conseguimos recuperar o nosso ritmo. Procuramos minimizar os erros de saque e, a partir disso, conseguimos ter continuidade e crescer no jogo para sair com a vitória. O prêmio é muito especial, pois é muito gratificante ser reconhecido pelo nosso trabalho, que está sendo bem executado. A equipe toda está de parabéns, mas vamos seguir trabalhando, porque domingo já temos um grande duelo contra o Apan/Blumenau”, disse o ponteiro Yago.

“Acho que a gente veio com uma postura diferente dos outros jogos. Sabíamos das dificuldades, entramos focados e tentamos minimizar ao máximo os erros para conseguir a vitória. Temos que trabalhar agora para no próximo jogo a vitória vir”, disse o oposto Walla, que anotou 18 pontos.

O Pacaembu/Ribeirão Preto só volta a quadra no domingo, dia 1º, às 20h, quando recebe a Apan/Blumenau, na Cava do Bosque. Já na próxima quinta-feira, às 19h, o Ponta Grossa Vôlei encara o Sesi-SP, na Arena Multiuso, em partida atrasada da 1ª rodada.

Equipes:

Ponta Grossa Vôlei: Cesinha, Walla Léo Alexsander, Vinicius Cardoso, Dutra, Lucas Salles e Mendel (líbero)
entraram: Léo Rocha, Coxinha e Mikael
técnico: Fábio Sampaio

Pacaembu/Ribeirão Preto: Pedro Telles, Kerber, Yago, Vitor Baesso, Wennder, Judson e Serginho (líbero)
entraram: Luisinho, Caio Oliveira, Rodrigo Leandro e Rodrigo Ruiz
técnico: Marcos Pacheco

foto: Vôlei Ribeirão/Divulgação

Comentários