(Superliga) Em duelo equilibrado, Fiat/Minas derrota Vôlei Renata no Taquaral

Como prometido, o duelo entre Vôlei Renata e Fiat/Minas foi bem equilibrado e terminou com vitória do time de Belo Horizonte por 3 sets a 1, parciais de 29/31, 25/22, 20/25 e 21/25, no ginásio do Taquaral. Logo no inicio do jogo, o que se viu foi uma parcial decidida nos detalhes para os visitantes. No segundo set, o time de Campinas reagiu e venceu a parcial, mas na sequência, os comandados de Nery Tambeiro fizeram um excelente trabalho de saque/bloqueio e venceram as parciais seguintes para fechar o duelo. 

O Vôlei Renata começou com pressão no saque e obrigando o Minas a errar. Com isto, logo pulou na frente (4 a 1). Bem na virada de bola, os campineiros seguiram se aproveitando dos erros do adversário, controlando o primeiro set e ampliando após bloqueio de Renan (14 a 11). Após pedido de tempo, o time visitante se reorganizou e foi buscar a diferença, chegando a empatar a parcial (21 a 21). Mesmo com o ataque dos mandantes funcionando bem, o Minas foi mais efetivo no saque e saiu na frente após ace: 31 a 29.

O Vôlei Renata começou a construir a vitória no segundo set logo no começo, em passagem de Michel pelo saque. Após ace, bloqueio, na sequência, os campineiros saltaram na frente do placar (5 a 3). Com volume de jogo, o time comandado pelo técnico Horácio Dileo seguiu ampliando e depois de block de Luizinho obrigou o Minas a gastar seu segundo pedido de tempo (16 a 12). Com os centrais ligados também no ataque, os donos do Taquaral deram sequência na superioridade e fecharam em erro de saque dos mineiros: 25 a 22. 

Os campineiros iniciaram o terceiro set desconcentrados e viram o adversário abrir boa vantagem usando o sistema de saque-bloqueio (10 a 4). Aos poucos, o Vôlei Renata conseguiu reagir e diminuiu a diferença em passagem de Vaccari pelo saque (11 a 8). O time da casa seguiu criando oportunidades com a defesa funcionando bem, mas não conseguiu rodar os contra-ataques. Desta forma, os mineiros aproveitaram para fazer 25 a 20 e levar a parcial. 

Com uma nova formação no quarto set, com as entradas de Luís Fernando e Angellus, o Vôlei Renata foi para o tudo ou nada tentando forçar o tie-break. Minas conseguiu se impor e abriu frente durante toda parcial. Mesmo atrás do marcador, os campineiros não desistiram e tiram duas oportunidades de empatar o placar, mas acabaram parando no bloqueio adversário. Com isto, os mineiros fizeram 25 a 21.

“Estou muito feliz pelo bom resultado do nosso time aqui em Campinas e pelo meu primeiro Viva Vôlei. Isso é fruto de muito trabalho. O Nery tem me cobrado muito, qualquer erro ele vem e conversa bastante comigo, e tem dado resultado. Dedico esse troféu para a minha mãe”, afirmou o central Matheus Pinta.

“Foi notória a quantidade de erros que tivemos, especialmente, no ataque. Treinamos detalhes durante a semana para encontrar novos caminhos. Fazer uma bola estourada, explorar mais o bloqueio, mas não conseguimos colocar em prática dentro de quadra. Agora é trabalhar forte, procurar melhorar para reencontrar o caminho das vitórias”, comentou o central Luizinho.

“Começamos bem o primeiro set, abrimos vantagem, mas eles conseguiram reagir e acabou decidido em um detalhe. Sabíamos que seria difícil e só conseguimos impor nosso jogo no segundo set. No terceiro e no quarto set, erramos demais. Tentei ainda fazer algumas trocas, mas a verdade é que não deu certo. Temos que melhorar, voltar a crescer, porque este não é nosso time”, acrescentou o técnico Horácio Dileo. 

No próximo sábado, às 20h, o Fiat/Minas encara a Apan/Blumenau, no ginásio Galegão. No mesmo dia, às 21h30min, o Vôlei Renata encara o Sesc-RJ, no ginásio do Tijuca Tênis Clube. 

Equipes:

Vôlei Renata: Demian Gonzalez, Renan, Vaccari, Canuto, Michel, Luizinho e Bello (líbero)
entraram: Melqui, Luis Fernando, Paolinetti e Angellus
técnico: Horacio Dileo

Fiat/Minas: Rodrigo Ribeiro, Felipe Roque, Lucas Ocampo, Honorato, Deivid, Matheus Pinta e Maique (líbero)
entraram: Matheus Ajeandro, Bernardo, Davy e Edson
técnico: Nery Tambeiro

foto: Marcos Ribolli/Vôlei Renata

Comentários