(Superliga) Apan/Blumenau vence a primeira ao bater o Ponta Grossa Vôlei

Com um público pequeno na Arena Multiuso, a Apan/Blumenau venceu o Ponta Grossa Vôlei por 3 sets a 1, parciais de 15/25, 25/23, 14/25 e 19/25, pela 3ª rodada da Superliga 2019/2020. Os catarinenses forçaram bastante o saque desde o início do jogo e se aproveitando dos constantes erros de ataque do adversário tiveram tranquilidade para fechar o primeiro set. Os paranaenses reagiram e venceram a parcial seguinte, porém os comandados de André Donegá, mais experientes, levaram a melhor na sequência e confirmarem sua primeira vitória. 

O primeiro set começou com as duas equipes forçando o saque e errando demais neste fundamento. A Apan/Blumenau conseguiu abrir três pontos, após belo bloqueio e ataque de Daniel: 6 a 9. Vendo seu time errar demais no side-out, o técnico Fábio Sampaio pediu tempo: 6 a 11. Os visitantes tinham bom desempenho no saque, enquanto a equipe paranaense não conseguia dar velocidade ao jogo, o que fez o placar chegar a 7 a 14. Essa vantagem foi se ampliando até o time catarinense fechar em 15 A 25, após ataque de Franco.

No segundo set, o Ponta Grossa Vôlei voltou melhor, conseguindo aproveitar melhor o side-out, equilibrando as ações: 14 a 13. A Apan/Blumenau sentiu a pressão do saque adversário e do bloqueio, que tocava em quase todas as bolas, facilitando o trabalho da defesa: 17 a 15. O levantador Cesinha tinha mais condições de distribuir o jogo, tanto nas pontas quanto nas jogadas rápidas. No final, o time paranaense fechou em 25 a 23, após bloqueio do central Dutra.

Com 1 a 1 em sets era de se esperar uma terceira parcial bem parelha, mas o que se viu foi a Apan/Blumenau indo para cima, tanto no saque quanto no ataque, com destaque para o oposto Franco: 4 a 11. Mais tranquilo com a vantagem, o time catarinense foi administrando o placar, ainda contando com os erros constantes do Ponta Grossa Vôlei. No final, vitória dos visitantes por 14 a 25, após saque para fora do ponteiro Leo Alexsander.

O quarto set foi bem parecido com o anterior. O Ponta Grossa Vôlei tinha dificuldades na recepção, tanto que o ataque fica previsível: 5 a 8. Mesmo sem o levantador Evandro (lesionado), a Apan/Blumenau contava com Felipe Santos, que deu conta do recado e com o passe na mão distribuiu bem o jogo: 10 a 16. Os donos da casa esboçaram uma reação, mas não o suficiente para virar a partida e no final, vitória dos catarinenses por 19 a 25, após ataque do ponteiro Ricardo Jr.

“A gente estava bem focado para esse jogo porque fizemos dois jogos contra Taubaté e Vôlei Renata onde viemos de derrotas. Sabíamos que era um jogo importante para nós e queríamos sair com os três pontos. Tivemos alguns erros dentro de quadra, mas conseguimos nos sair bem na partida (...) A gente desde o começo falávamos que precisávamos do passe na mão para sair as jogadas com os centrais também e isso funcionou“, declarou o levantador Felipe Santos.

“Uma equipe muito nova, com pouco tempo para trabalhar. Erramos 36 bolas que foram pontos diretos para o adversário, sendo 18 de saques, sem correr riscos e é difícil jogar assim. Nosso side-out ficou abaixo e isso complica. Precisamos de mais tempo para ter um padrão de jogo e precisamos melhorar para encarar o Pacaembu/Ribeirão Preto (...) Na verdade precisamos controlar a ansiedade deles, neste pouco tempo até sábado, mas temos que amadurecer de maneira precoce para que as coisas aconteçam para nós”, declarou o técnico Fábio Sampaio.


As duas equipes voltam a jogar no próximo sábado. A Apan/Blumenau encara o Fiat/Minas, às 20h, no ginásio Galegão, enquanto o Ponta Grossa recebe o Pacaembu/Ribeirão Preto, às 18h, na Arena Multiuso.

Equipes:

Ponta Grossa Vôlei: Cesinha, Eric, Léo Alexsander, Robinho, Dutra, Lucas Salles e Roger (líbero)
entraram: Mendel, Walla, Mikael
técnico: Fábio Sampaio

Apan/Blumenau: Felipe Santos, Franco, Iallisson, Samuca, Ricardo Jr., Daniel Muniz e Filipinho (líbero)
entraram: Jamelão, Kelvin, Bernardo e Leo
técnico: André Donegá

foto: @voleifasde

Comentários