Pay-per-view da Superliga 2019/2020 custará menos de R$1,00 por partida

Em parceria com a TV NSports, a Confederação Brasileira de Vôlei confirmou a transmissão ao vivo de 100% dos jogos da Superliga 2019/2020, que começa no dia 9 de novembro. Com exceção das partidas veiculadas por SporTV, TV Cultura e Globoesporte.com, o serviço de streaming da Netshoes será responsável pela comercialização do pay-per-view da competição. 

Existem três formas de adquirir o pay-per-view. A primeira engloba a temporada completa, nos naipes feminino e masculino, no valor de R$ 99,00; a segunda contempla a temporada regular da Superliga Masculina, no valor de R$ 59,00. Enquanto a terceira se refere a compra avulsa de uma partida, no valor de R$19,00. 

No que diz respeito ao naipe masculino, a TV NSports transmitirá três jogos na 1ª rodada, sendo no dia 9, às 17h Pacaembu/Vôlei Ribeirão x Sada/Cruzeiro, na Cava do Bosque, e às 18h30min, Denk Maringá Vôlei x Vôlei Renata, no Chico Neto. Além de no dia 13, às 20h, EMS Taubaté/Funvic x Apan/Blumenau, no Abaeté. 

Vale lembrar que dois jogos da 1ª rodada serão transmitidos pela TV Cultura, casos de Vôlei UM Itapetininga x Fiat/Minas, no Ayrton Senna, no dia 9, às 19h, e de América Vôlei x Sesc-RJ, no dia 10, às 20h, no Tancredo Neves. Já o SporTV mostrará no dia 9, às 19h30min, Botafogo x Sesi-SP, no Oscar Zelaya. 

Análise: 

Para quem curte voleibol, os pacotes não fogem dos valores aplicados pelo mercado, porém a presença de várias partidas no mesmo horário atrapalham quem gostaria de assistir a todos os jogos. Entretanto, se formos analisar o valor de cada partida por pacote, elas saíram por menos de R$0,90 centavos (englobando feminino e masculino) e menos de R 1,00 (masculino). 

Em enquete realizada na última semana no twitter do Espaço do Vôlei, 59% dos votantes indicaram que pagariam dependendo do valor do pay-per-view e olhando agora essas informações, parece um preço adequado pela competição. Por outro lado, 41% das pessoas afirmou que irá ver o jogo que estiver passando na TV, ou seja, a concorrência existe de forma direita, sobre o mesmo produto. 

foto: Divulgação

Comentários