(Paulista) Vôlei Renata vence a Climed/Atibaia e termina 1ª fase na liderança

O Vôlei Renata segue imbatível no Campeonato Paulista. Pela última rodada da fase classificatória do Campeonato Paulista – Divisão Especial, o time de Campinas derrotou a Climed/Atibaia, por 3 sets a 1, parciais de 25/22; 26/24; 22/25 e 25/12, no ginásio do Elefantão. O resultado assegurou o 1º lugar nos playoffs para a equipe campineira, que permanece invicta, com 19 pontos, enquanto os comandados de Marcelo Paulinetti pararam nos oito pontos. 

O primeiro set foi bastante equilibrado. A parcial ficou empatada até passagem de Gonzalez pelo saque, quando os campineiros abriram diferença após bloqueio de Renan e contra-ataque de Luizinho (19 a 17). Os mandantes chegaram a deixar tudo igual (22 a 22), mas em nova sequência do levantador de Campinas pelo serviço, o Vôlei Renata voltou a abrir vantagem e fechou: 25 a 22. 

O segundo set também foi igual. Desta vez, porém, os donos da casa encaixaram boas sequência de saque e saltaram na frente (20 a 15). Com paciência e disciplina tática, o Vôlei Renata deixou tudo igual em contra-ataque de Canuto (22 a 22). Com os jovens Paollinetti e Angellus na inversão, os visitantes mantiveram o ritmo e fecharam por 26 a 24, após bloqueio de Renan. 

Na terceira parcial, os donos da casa aproveitaram bem a vantagem que abriram e fecharam por 25 a 22, forçando mais um set. O Vôlei Renata voltou mais ligado no quarto set e abriu diferença logo de cara, com bom aproveitamento do bloqueio (3 a 0). Sacando melhor e parando o ataque adversário (O oposto Renan foi o maior pontuador do duelo com 23 acertos), os campineiros não tiveram para fazer 25 a 12. 

Com sete vitórias em sete jogos, o Vôlei Renata terá vantagem nos playoffs, sempre decidindo seus duelos no ginásio do Taquaral. Nas quartas de final, o time de Campinas encara o São Judas Vôlei, enquanto a Climed/Atibaia espera a definição da rodada para saber qual será sua posição final (hoje é o 4º colocado) e quem será o seu adversário. 

foto: Pedro Henrique Teixeira/Divulgação

Comentários