Salários atrasados afastam atletas e Botafogo busca alternativas para a temporada

A temporada 2018/2020 só começa oficialmente para o Botafogo no próximo sábado quando fará a semifinal do Campeonato Carioca. Entretanto, nas últimas semanas alguns jogadores, que haviam sido anunciados pelo clube, acabaram deixando o projeto por falta de pagamento de salários e acertado com outras equipes. O Alvinegro vive um momento de impasse administrativo, quanto a distribuição de receitas para os esportes olímpicos, e isso acabou refletindo no voleibol. 

Sem nenhuma declaração oficial por parte do Botafogo, o que se sabe é que alguns atletas não recebem salários desde julho, tanto quem renovou contrato quando quem foi anunciado e vinha treinando. Com isso, o levantador Pedro acabou indo para o Vôlei Ribeirão, o ponteiro Leozinho acertou com o voleibol da Turquia e outros jogadores interessam a outros clubes, casos dos centrais Robinho e Riad, além do ponteiro Hugo.

Especula-se que a diretoria do Botafogo encerrou o investimento na equipe de voleibol quanto a pagamento de atletas, sendo isso repassado para patrocinadores. Entretanto, o diretor de vôlei do clube, Guilherme Lopes, vem diariamente buscando parceiros e tendo reuniões para viabilizar os pagamentos e ter uma saúde financeira para a disputa da Superliga. Até mesmo uma parceria com a Prefeitura de Maricá chegou a ser cogitada. 

Vale lembrar que desde 2015, o Botafogo vem atuando de forma continua no cenário nacional, com destaque para a temporada passada quando conquistou a Superliga B. Na última segunda-feira, o técnico Walner Santos, o oposto Lorena e o ponteiro Hugo estiveram em São Paulo para o lançamento da Superliga 2019/2020 e o treinador falou sobre o retorno do Alvinegro a elite nacional. 

“A responsabilidade continua grande. Representaremos o Botafogo, um clube de muita tradição no vôlei, e o trabalho está sendo feito com muita determinação para alcançarmos bons resultados nessa temporada de estreia. Fico muito feliz de ter feito parte de todo o processo de reestruturação da modalidade, ter passado pela base, assumido na Superliga B, e agora ter a oportunidade de comandar o time na elite”, afirmou Walner Santos. 

foto: Vitor Silva /Botafogo

Comentários