(Liga das Nações) Em jogo tenso, Brasil supera Irã no tie-break e está na semifinal

A Seleção Brasileira precisava vencer para seguir adiante na Liga das Nações e começou bem diante do Irã abrindo 2 sets a 0. Entretanto, o adversário cresceu na partida, disputada em Chicago, nos Estados Unidos, e levou o duelo para o tie-break. De forma emocionante e tensa, a equipe treinada por Renan Dal Zotto venceu por 3 sets a 2, parciais de 25/20, 25/23, 24/26, 20/25 e 15/10, se classificando para as semifinais. 

“O time como um todo sacou muito bem hoje e tendo um levantador como o Marouf do outro lado temos que fazer o máximo para não deixar o passe na mão. É muito importante ter essa consciência e hoje todos foram bem no saque e, com certeza, isso vai ser fundamental na semifinal de amanhã também”, afirmou o ponteiro Lucarelli, maior pontuador do Brasil, com 16 acertos. 

“Reagimos com o grupo, com as trocas que o Renan fez, e com o coração. Ainda estamos sofrendo em alguns momentos do jogo, na dificuldade o time ainda fica um pouco tenso, e enfrentamos um time que precisa de paciência para virar bola. Sem contar que hoje parecia que estávamos no Irã de tanto torcedor e o time deles se inflamou com isso”, comentou o capitão Bruninho, que revezou a titularidade com Fernando Cachopa ao longo da partida. 

“O mais importante de tudo é vestir essa camisa, que é muito maior do que qualquer jogador. Não pode existir nenhum tipo de vaidade em relação a isso, então, fazer parte deste grupo é uma honra, um orgulho. E essa troca foi importante. O Cachopa está fazendo um grande trabalho, merece, e nosso time é muito homogêneo. O Alan entrou bem, o Maurício Borges também, então essa é a força que o Brasil demonstra há tantos anos”, concluiu o levantador. 

Na semifinal, o Brasil vai encarar os Estados Unidos, neste sábado, às 22h (horário de Brasília). No outro confronto, a Polônia enfrenta a Rússia, às 19h (horário de Brasília). A decisão está marcada para o domingo, às 20h (horário de Brasília) 

Equipes:

Brasil: Fernando Cachopa, Wallace, Lucão, Flávio, Douglas Souza, Lucarelli e Thales (líbero)
entraram: Maique, Maurício Borges, Bruninho, Alan e Éder
técnico: Renan Dal Zotto

Irã: Marouf, Ebadipour, Ghafour, Eraghi, Fayazi, Mojarad e Hazratpou (líbero)
entraram: Shafiei, Ghaemi e Gholami
técnico: Igor Kolakovic

foto: FIVB/Divulgação

Comentários