(Superliga) EMS Taubaté Funvic supera Sesi-SP no 5º jogo e fatura título inédito

O EMS Taubaté/Funvic (SP) é o campeão da Superliga 2018/2019. Jogando na Arena Suzano, os comandados de Renan Dal Zotto venceram o Sesi-SP por 3 sets a 1, parciais de 25/21, 25/22, 21/25 e 25/20, e fecharam o playoff melhor de cinco por 3 jogos a 2. Essa foi a primeira conquista da competição pelo time do Vale do Paraíba, que teve o oposto Leandro Vissotto eleito o melhor em quadra da decisão. 

O primeiro set começou bem equilibrado com os dois times variando o serviço. A EMS Taubaté/Funvic teve como principais armas as bolas com o ponteiro Facundo Conte e com o oposto Leandro Vissotto. Com boa efetividade na recepção e no passe, os taubateanos aproveitaram bem as bolas de ataque. O Sesi-SP impôs maior número de saques forçados, e além dos pontas, contou com boa atuação do bloqueio. O Sesi-SP conseguiu em dado momento abrir dois pontos de vantagem, mas o Taubaté logo reagiu e buscou o empate. As equipes seguiram até o final em igualdade, se revezando à frente do marcador por apenas um ponto. O Taubaté teve um bom momento a partir do vigésimo ponto, encaixando bem o saque e forçando erros do Sesi-SP, e abriu para vencer por 25 a 21. 

O segundo set continuou bem equilibrado, desta vez com a EMS Taubaté/Funvic forçando mais o serviço. O Sesi-SP manteve a boa efetividade no bloqueio, enquanto o Taubaté seguiu com o ataque fazendo a diferença principalmente com Leandro Vissotto e Conte. O bloqueio passou a funcionar melhor e com mais erros do lado do Sesi-SP, os taubateanos foram melhores e fecharam por 25 a 22. 

O terceiro set foi de maior domínio do Sesi-SP, que conseguiu encaixar bem o saque forçado e complicou a recepção taubateana. Pelo lado da EMS Taubaté/Funvic, a equipe cometeu muitos erros, e dessa forma forneceu 12 pontos para o adversário, recolocando o Sesi-SP no jogo. Em 32 minutos, o Sesi-SP fechou em 25 a 21. 

O quarto set foi de fortes emoções. O jogo seguiu equilibrado, com o Sesi-SP mantendo a pressão no saque, e a EMS Taubaté Funvic encaixando bem o saque e contando com boa efetividade da recepção. Com o passe funcionando, os atacantes voltaram a desequilibrar e o Taubaté conseguiu abrir vantagem no placar. O Sesi-SP tentou variar o saque e buscou a reação. Mas o Taubaté manteve o jogo agressivo e com bolas decisivas viradas por Lucarelli e Douglas Souza conseguiu fechar em 25 a 20. O ponto decisivo foi cravado pelo ponteiro Lucarelli. 

“A conquista dessa Superliga Cimed foi um sonho realizado. Fiquei muito tempo fora do Brasil e estar de volta em um time cheio de craques foi muito prazeroso. Estou muito feliz e emocionado. Minha família está no ginásio e o fato deles poderem ter assistido tudo isso foi ainda mais especial. Nunca imaginei viver essa emoção na minha carreira e estou muito contente. Só tenho que agradecer a esse grupo”, disse o oposto Leandro Vissotto. 

“Apesar de tantas dificuldades que esse grupo enfrentou, conseguimos sair do momento ruim e esse título veio para coroar primeiro o projeto e depois esse grupo, que foi sensacional e tem todo o mérito disso. Normalmente falamos só de jogadores, mas tem tanta gente que sofreu junto, trabalhou tanto para que chegássemos aqui. Para mim é uma honra, um privilégio, uma alegria tão grande fazer parte disso tudo que me faltam palavras”, disse o levantador Rapha. 

“Quando chegamos hoje aqui para a quinta partida eu falei para os garotos no vestiário que nós éramos merecedores por tudo que fizemos em dois meses. Eu não poderia falar uma vírgula de nenhum deles no dia a dia de treinamento. Eles se dedicaram ao máximo e acredito muito que a competição é reconhecimento do que se faz no dia a dia”, disse Renan Dal Zotto. 

“Chegar a final da Superliga é muito difícil. Parar e analisar o que aconteceu é difícil agora, foi super disputado. Ganhou o time que conseguiu abrir e sustentar por mais tempo a vantagem. Mas, foi uma baita final. Cinco jogos lindos. Estou chateado pela derrota, mas feliz pelo que a equipe produziu. Chegar a uma final é muito complicado e não posso ser egoísta e achar que tem alguma coisa errado. Vamos pensar na próxima temporada”, disse o levantador William. 

Equipes:

Sesi-SP: William, Alan, Lucas Loh, Lipe, Éder, Gustavão e Murilo (líbero)
entraram: Evandro, Franco, Renato, Alan Patrick e Douglas Pureza
técnico: Rubinho

EMS Taubaté/Funvic: Rapha, Leandro Vissotto, Conte, Lucarelli, Lucão, Otávio e Thales (líbero)
entraram: Uriarte, Abouba, Douglas Souza e Fabiano
técnico: Renan Dal Zotto

foto: Gaspar Nobrega/Inovafoto/CBV

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações

CBV divulga tabela oficial da Superliga B com estreia no dia 24 de janeiro