(Superliga) Sesi-SP vence Sesc-RJ no primeiro duelo da semifinal

No primeiro jogo da semifinal da Superliga 2018/2019 entre Sesi-SP e Sesc-RJ, os paulistas levaram a melhor por 3 sets a 0, parciais de 25/23, 25/23 e 25/19, no ginásio da Vila Leopoldina. Com o resultado, os comandados de Rubinho, que tiveram a melhor campanha da fase classificatória, abriram 1 a 0 na série melhor de cinco partidas. O segundo confronto ocorre nesta quarta-feira, às 16h30min, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. 

Desde o começo da partida, o Sesi-SP impôs um volume de jogo maior, com grande destaque para o ataque, onde saíram 17 pontos. Com destaque para o ponteiro Lipe e o oposto Alan, os donos da casa foram arrasadores. Os constantes erros de saque deixaram o Sesc-RJ sempre próximo do placar, tanto que no final a vitória dos comandados de Rubinho acabou sendo apertada: 25 a 23. 

No segundo set, o Sesc-RJ teve mais paciência no side-out e conseguiu equilibrar as ações, neutralizando os principais pontos fortes do adversários. Com bom trabalho de Wallace e Maurício Borges, o time carioca chegou a abrir 13 a 16, mas com o levantador William sabendo utilizar seus atacantes, o Sesi-SP reagiu e conseguiu a virada no momento certo: 18 a 17. No final, com grande atuação de Lipe, os donos da casa venceram, novamente, por 25 a 23. 

Com 2 sets a 0 a favor, o Sesi-SP viu os cariocas iniciarem bem a terceira parcial, mas logo conseguiram impor seu jogo forte de saque-bloqueio e ótimos contra-ataques para abrir boa vantagem no placar. Em determinado momento do set, o marcador anotava 18 a 13 para os paulistas que tiveram certa tranquilidade para fecharem em 25 a 19 e colocarem 1 a 0 na série semifinal. 

“A grande diferença na partida de hoje foi a nossa torcida. Os torcedores foram o nosso sétimo jogador dentro de quadra. O fator casa fez a diferença e por isso que nós brigamos tanto para ficar lá na frente na tabela. Essa é uma série longa e sabemos que esse jogo não significa nada (...) Me surpreendeu esse 3 a 0, a gente esperava jogar cinco sets, o Sesc RJ tem grandes nomes, é um time muito bom. Mas o fator casa ajudou muito, a torcida ajudou muito. Não tem nada ganho, é uma série longa, podemos ter até cinco jogos”, disse o ponteiro Lucas Loh. 

“Acho que erramos muito no começo, mas a equipe deles também não estava num bom dia. No fim dos sets a gente conseguiu manter a regularidade. No terceiro set, neutralizamos o Wallace, que é um dos principais jogadores do Sesc RJ e fomos um pouco melhor”, explicou o oposto Alan. 

“Difícil falar depois de um jogo como esse. Vamos rever o jogo, ver que erramos e estudar mais para tentar mudar isso em casa. Jogar no Tijuca vai ser importante, nosso time joga muito junto com a torcida e vamos buscar um bom resultado na próxima partida”, afirmou o ponteiro Maurício Borges. 

Equipes:

Sesi-SP: William, Alan, Éder, Gustavão, Lipe, Lucas Lóh e Murilo (líbero)
entraram: Douglas Pureza, Franco, Evandro e Barreto
técnico: Rubinho

Sesc-RJ: Thiaguinho, Wallace, Penchev, Maurício Borges, Tiago Barth, Maurício Souza e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Alexandre Elias, Everaldo, PV e Leandro Aracaju
técnico: Giovane Gávio

foto: Everton Amaro/Fiesp

Comentários