(Superliga) Sesi-SP vence novamente Sesc-RJ e vai para a decisão

Jogando no ginásio da Vila Leopoldina, o Sesi-SP derrotou o Sesc-RJ por 3 sets a 0, parciais de 25/21, 25/21 e 25/21, no terceiro jogo da série semifinal da Superliga 2018/2019. Com o resultado, a equipe paulistana fechou o confronto melhor de cinco partidas em 3 a 0 e garantiu vaga mais uma vez na decisão. O adversário será a EMS Taubaté/Funvic, que eliminou o Sada/Cruzeiro.

Pressionado pelo placar desfavorável na série, o Sesc-RJ iniciou a partida abrindo boa vantagem: 4 a 1. Entretanto, os donos da casa foram para cima e reagiram empatando o confronto. Mostrando um maior volume de jogo, o Sesi-SP, com destaque para o oposto Alan, acabou a virando o placar e, mesmo sofrendo pressão, conquistou a vitória no primeiro set por 25 a 21.

Diferente da parcial anterior, o Sesi-SP ingressou no segundo set mais atento e mostrando sua força. Entretanto, o Sesc-RJ não se intimidou e mesmo com a torcida contra conseguiu equilibrar as ações e obrigar os donos da casa a modificar seu estilo de jogo. O técnico Rubinho soube aproveitar bem o banco de reservas, principalmente na inversão do 5-1, com Franco e Evandro, para vencer novamente por 25 a 21.

Com 2 sets a 0 contra, o Sesc-RJ foi para cima na terceira parcial sabendo que seria um momento de decisão na partida. Mesmo com Wallace sendo bastante acionado e o búlgaro Penchev soltando o braço no saque, os cariocas mantiveram a pressão até a reta final: 20 a 20. Porém, o oposto Franco e o bom volume de jogo do Sesi-SP falou mais alto e a vitória veio novamente por 25 a 21.

“A equipe está vindo muito bem na competição. Hoje conseguimos estabelecer o nosso ritmo de jogo. Sacamos muito bem e nosso time está muito fortalecido para essa final. Todo o grupo está de parabéns por esse resultado. Para final não temos preferência e sabemos que os dois times da outra semifinal também são muito fortes. Espero que seja uma final muito boa para todos”, disse o oposto Alan, que anotou 18 pontos.

“A tristeza é muito grande. Mérito deles, que foram melhores que a gente. Temos que sentir essa dor, infelizmente. Fizemos o máximo que podíamos, mas eles pararam nossos ataques e sacaram bem. Poderíamos ter feito mais, mas não conseguimos”, analisou o central Maurício Souza.

Equipes:

Sesi-SP: William, Alan, Éder, Gustavão, Lipe, Lucas Lóh e Murilo (líbero)
entraram: Evandro, Douglas Pureza e Franco
técnico: Rubinho

Sesc-RJ: Thiaguinho, Wallace, Penchev, Maurício Borges, Tiago Barth, Maurício Souza e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Djalma, Everaldo, Alexandre Elias, PV e Japa
técnico: Giovane Gávio

foto: Juliana Kageyama/Divulgação

Comentários