(Superliga) Sesi-SP e Sesc-RJ fazem primeiro jogo da série na Vila Leopoldina

As semifinais da Superliga 2018/2019 começam nesta sábado, às 19h, quando Sesi-SP e Sesc-RJ se enfrentam no ginásio da Vila Leopoldina. Melhor campanha da fase classificatória, o time paulista chega com a vantagem de definir em casa o confronto melhor de cinco partidas, enquanto os cariocas acreditam na força do seu elenco para alcançarem a final. O duelo terá transmissão do SporTV 2. 

O Sesi-SP alcançou as semifinais ao passar pelo Vôlei UM Itapetininga por 2 a 0, sendo que o técnico Rubinho vê com bons olhos o rendimento da equipe do segundo turno este momento dos playoffs. Com jogadores experientes, como o levantador William e o ponteiro Lipe, além de jogadores em grande fase como o oposto Alan e o ponteiro Lucas Lóh, o clube paulistano só pensa em fazer valer o fator casa. 

“A semifinal tem tudo para ser muito disputada. O Sesc RJ cresceu bastante nos últimos jogos e chega para esse playoff em um bom momento. Eles ainda têm o Wallace vivendo uma grande fase”, disse o oposto Alan, terceiro maior pontuador desta edição da Superliga. 

Com seis campeões olímpicos em quadra, sendo três em cada time, William, Lipe e Éder pelo Sesi-SP e Wallace, Maurício Souza e Maurício Borges pelo Sesc RJ, as semifinais prometem confrontos fortes e decididos nos detalhes. Lembrando que na fase classificatória cada equipe ganhou um jogo, ou seja, não vai faltar equilíbrio neste confronto semifinal. 

“Claro que mesmo jogando junto pela seleção, quando nos enfrentamos gera aquela rivalidade saudável, cada um está procurando o melhor resultado para sua equipe. É uma disputa gostosa, saudável e a competição ganha muito com isso. Nosso grupo fez um trabalho muito bom durante toda temporada. Tivemos poucas mudanças de um ano para o outro e chegamos bem até aqui. Vamos encarar sim o mesmo adversário da semifinal passada, porém serão jogos totalmente diferentes, o outro lado mudou, é uma nova temporada e isso torna tudo novo”, comentou o ponteiro Lipe. 

No Sesc-RJ, as boas apresentações diante do Fiat/Minas nas quartas de final, mostraram que a equipe pode sim almejar algo maior na competição. O técnico Giovane Gavio confia no elenco que tem em mãos e com jogadores do ‘calibre’ de Wallace, Maurício Borges e Maurício Souza, além de um elenco forte, quem duvidaria que o time possa chegar a decisão da Superliga. 

"São duas equipes que foram montadas pensando no título da Superliga. Dois times muito fortes, experientes, e que chegam em bons momentos para essa semifinal. Conhecemos bem o time do Sesi-SP, assim como eles também nos conhecem, e essa série vai exigir concentração e muita atenção, porque os jogos vão ser decididos nos detalhes. Qualquer erro bobo pode custar caro e nosso objetivo é chegar à final. Vamos focar em um jogo de cada vez, dar um passo de cada vez", afirmou o ponteiro Maurício Borges. 

“Foi sem dúvida a atuação mais consistente da temporada. Estamos crescendo na hora importante do campeonato e temos tudo para fazer uma ótima semifinal. Houve uma união ainda maior do grupo diante das adversidades que tivemos durante a competição. Um grupo que consegue superar obstáculos, com certeza, se fortalece, principalmente, emocionalmente”, disse o levantador Thiaguinho. 

Equipes:

Sesi-SP: William, Alan, Éder, Gustavão, Lipe, Lucas Lóh e Murilo (líbero)
técnico: Rubinho

Sesc-RJ: Thiaguinho, Wallace, Japa, Maurício Borges, Tiago Barth, Maurício Souza e Tiago Brendle (líbero)
técnico: Giovane Gávio

foto: Sesi-SP/Divulgação

Comentários