(Superliga B) Botafogo passa pela APAV Vôlei e garante lugar na semifinal

Jogando em General Severiano, o Botafogo derrotou a APAV Vôlei por 3 sets a 0, parciais de 25/15, 25/16 e 26/24, no segundo jogo das quartas de final da Superliga B. Com o resultado, o Alvinegro carioca fechou a série melhor de três em 2 a 0 e garantiu um lugar na semifinal, onde enfrentará o vencedor do confronto entre Lavras Vôlei e JF Vôlei. 

Assim como no duelo anterior, os times começaram em ritmo equilibrado e com trocas de pontos. Diante da igualdade, o bloqueio alvinegro fez a diferença, contou com participações decisivas de Lucas Salles e Vitor Gelli e garantiu boa vantagem na metade do set: 15 a 9. A partir daí, a equipe do técnico Walner seguiu aumentando o ritmo e fechou o placar em 25 a 15. O Botafogo voltou à quadra com a mesma intensidade e, já no início, assumiu o controle do placar: 13 a 8. Com uma virada de bola precisa e melhor aproveitamento no saque, o Glorioso venceu por 25 a 16, novamente com folga. 

O terceiro set foi o mais equilibrado da série. Vinícius, Renan e Tiago entraram nos lugares de Bruno, Lorena e Vítor, ambos com lesões leves. As mudanças não renderam um bom início ao Fogão, que saiu perdendo por 5 a 1. Mais atento, o time subiu de produção, encostou no placar e chegou a virada com ace de Tiago para fazer 18 a 17. As equipes continuaram trocando pontos e os gaúchos conseguiram a virada na reta final, fazendo 24 a 23. Walner Santos pediu tempo e, na retomada, Vinícius foi o responsável pelos ataques que salvaram o setpoint adversário e fecharam a partida em 26 a 24. 

“Fechamos mais uma etapa da Superliga B com êxito. Apresentamos um padrão elevado nos três sets no jogo de ida e vencemos com segurança, hoje o nosso ritmo acabou caindo um pouco no último set, o time deles gostou da partida, mas conseguimos vencer. O trabalho continua, temos que focar bastante, corrigir alguns detalhes e fazer nossos melhores jogos da temporada na próxima semana. Independente do resultado, sabemos que será um duelo de alto nível e muito difícil”, declarou o central Mudo. 

“Todo o esforço da comissão para manter o vôlei gaúcho foi um dos principais motivos que pessoalmente me motivou a ingressar nesse grupo, que foi formado em cima do início da competição. Foi necessário coragem e isso não faltou para nenhum dos integrantes. Tivemos dificuldades e na medida do possível conseguimos superá-las, sem esquecer que do outro lado havia equipes muito qualificadas, times de um nível muito bom, o que só enaltece a importância da Superliga B, muito bem organizada e competitiva”, declarou o oposto Rodrigo, da APAV Vôlei. 

“Estamos todos tristes pela derrota. Mas acredito que o principal objetivo da temporada tenha sido alcançado: a manutenção do voleibol gaúcho. Tenho que dar os parabéns para a direção, que brigou incessantemente atrás de parceiros para viabilizar o projeto. Fomos a última equipe a ser montada, e no esporte coletivo o tempo de preparação é extremamente importante”, reforçou o técnico Marcelinho Ramos. 

foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo

Comentários