Jovens da peneira do Vôlei Ribeirão ganham espaço na elite nacional

A temporada 2018/19 marcou a estreia do São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão na Superliga criando um marco na recente história da equipe. E para dois jogadores, a experiência foi ainda mais especial. Aprovados em seletiva que completou o primeiro elenco da equipe, ainda em 2017, o ponteiro Gabriel França e o central João Meirelles puderam vivenciar a disputa do maior campeonato de voleibol do Brasil. 

Os jovens participaram, desde a fundação da equipe, de todas as disputas do Cavalo Ace, incluindo dois Campeonatos Paulistas, Copa São Paulo, Copa Maringá e os títulos da Taça de Prata e da Superliga B, até chegarem ao nível mais elevado do esporte. 

França, de 22 anos, é ponteiro, e desde o começo do trabalho de Marcos Pacheco no comando da equipe ganhou algumas oportunidades na rotação, principalmente no primeiro Estadual. Junto do crescimento do nível de disputa das competições, o jogador evoluiu, sempre se mantendo como uma opção confiável para o treinador, principalmente pela qualidade no passe. 

Na Superliga não foi diferente. Mesmo com os reforços da equipe, mais experientes, França conseguiu cavar seu espaço e por muitas vezes foi o escolhido por Pacheco para substituir os companheiros, chegando a ficar entre os melhores em recepção na liga. 

“Foi uma experiência muito boa sair de uma peneira e em dois anos estar disputando minha primeira Superliga. Só tenho a agradecer ao time, ao Lipe (Fonteles, presidente) e ao Pacheco por terem me dado essa oportunidade, que com certeza abriu muitas portas”, afirmou o ponteiro. 

Já João Meirelles, de 18 anos, atua na posição de maior concorrência na equipe: a de central. Por isso, teve de batalhar muito para chegar ao patamar de hoje. O jogador fez sua estreia pela equipe no jogo contra o Sesc-RJ e ajudou o Cavalo a vencer o primeiro set com um saque potente que dificultou a recepção adversária, culminando no bloqueio de Petrus. 

“Foi uma experiência muito boa conseguir disputar a Superliga e entrar num jogo para ajudar a equipe. Só tenho a agradecer ao Pacheco e a todo mundo que acreditou que eu poderia chegar e jogar a Superliga”, disse o jovem. 

Na peneira realizada antes do Campeonato Paulista de 2017, foram aprovados outros quatro nomes, incluindo o de Gullit Pádua, que se tornou membro da comissão técnica. Os outros três atletas (Marcelo, Cláudio e Pedro) fizeram parte do time campeão da Superliga B em 2018. 

foto: Renan Bin/FollowX Comunicação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações