(Superliga) Em grande jogo, Vôlei Renata derrota Sesc-RJ no Taquaral

No melhor jogo da 4ª rodada do returno da Superliga 2018/2019, o Vôlei Renata derrotou o Sesc-RJ por 3 sets a 2, parciais de 28/26; 25/21; 23/25; 23/25 e 15/13, no ginásio do Taquaral. Com o resultado, o time de Campinas chegou aos 22 pontos e permanece na 7ª colocação, enquanto os cariocas continuam na 4ª posição, com 33 pontos ganhos. 

O primeiro set foi tão quente quanto o ambiente do Ginásio do Taquaral. Os visitantes tentaram controlar o jogo e logo abriram vantagem (8 a 5). Empurrado pela torcida, o Vôlei renata mostrou cabeça e volume de jogo para buscar a reação. Em passagem de Temponi pelo saque, os campineiros assumiram o controle da partida e dominaram o marcador após bloqueio de Vini (15 a 13). Os visitantes tentaram reagir, mas esbarraram na boa performance do time da casa, que seguiu firme no ataque com Dani e Luizinho. Na reta final, a equipe carioca foi buscar a diferença e deixou tudo igual (24 a 24). Mesmo com a reação, os comandados do técnico Horácio Dileo seguiram concentrados e levaram a parcial após dois erros do adversário em saques do oposto Dani: 28 a 26. 

O Vôlei Renata manteve a grande atuação no segundo set. Com ritmo forte desde o início, os campineiros abriram larga vantagem após sequência de Vini pelo saque com direito a dois aces (7 a 2). Forçando o adversário ao erro, o time da casa segurou as investidas da equipe carioca e seguiu controlando o marcador. Após bloqueio de Luizinho a vantagem se manteve (16 a 11). A equipe do Rio de Janeiro tentou se recuperar, mas não soube como parar os ataques de Dani. O jovem apareceu para rodar duas bolas complicadas para os campineiros, uma delas depois de Vini defender de costas ataque de Wallace. No final, em erro de saque do rival, o Vôlei Renata abriu 2 a 0: 25 a 20. 

Com a energia do Taquaral lá no alto, o terceiro set foi marcado pelo equilíbrio e tensão. Os dois times trocaram saques fortes e ataques precisos durante toda parcial. Desta forma, o placar ficou empatado na maior parte do tempo. Os visitantes, no entanto, conseguiram abrir boa vantagem na reta final (20 a 16). Empurrados pela boa atuação do oposto Dani, que parou Wallace no bloqueio e rodou bolas importantes, o Vôlei Renata deixou tudo igual (22 a 22). A equipe carioca, contudo, errou menos e diminuiu a diferença para 2 a 1, fazendo 25 a 23. 

O quarto set teve a mesma pegada do terceiro. Desta vez, porém, os cariocas tentaram assumir a vantagem logo de cara, mas o ponteiro Bruno Temponi não permitiu, mesmo quando o Vôlei Renata estava em desvantagem. Em duas oportunidades, ele parou o ataque do Sesc com bloqueio simples e deixou tudo igual (7 a 7 e 15 a 15). A igualdade se manteve até a reta final. Renan, com habilidade, colocou os campineiros em vantagem no momento decisivo (22 a 21). Os visitantes, novamente, aproveitaram as oportunidades, mesmo com o bloqueio campineiro funcionando bem e forçaram o tiebreak: 25 a 23. 

O quinto set manteve o equilíbrio. Os dois times trocaram pontos no início, mas foram os cariocas quem abriram vantagem na virada de quadra (8 a 6). Com a cabeça no lugar e ataques precisos de Dani, o Vôlei Renata logo deixou tudo igual (9 a 9). Em passagem do oposto pelo saque, os campineiros anotaram três pontos em sequência e fecharam o jogo, fazendo 15 a 13 após bloqueio de González. 

“Começamos muito bem, com volume grande, soubemos suportar a pressão. Tivemos altos e baixos, mas acaba sendo normal pelo nível do jogo e pelo adversário que enfrentamos. No tie-break esvaziamos a cabeça, arriscamos no saque e fomos premiados com a vitória”, comentou o oposto Dani, autor de 21 pontos. 

Na próxima sexta-feira, às 19h, o Vôlei Renata volta a quadra para enfrentar o Sesi-SP, na Arena Suzano. Já o Sesc-RJ joga no sábado, às 19h, contra o São Judas Voleibol, no ginásio do Tijuca Tênis Clube. 

Equipes:

Vôlei Renata: González, Dani, Temponi, Renan, Vini, Luizinho e Lukinha (líbero)
entraram: Paolinetti, João Paulo Tavares, Melqui e Michel
técnico: Horácio Dileo

Sesc-RJ: Thiaguinho, Wallace, Maurício Souza, Leandro Aracaju, Djalma, Japa e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Maurício Borges, Everaldo, Alexandre Elias, PV e Filipe Ramme
técnico: Giovane Gavio

foto: Luciano Claudino/Vôlei Renata

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Fabiano Magoo convoca jogadores para a Seleção Brasileira Sub-19

Apan/Blumenau contrata Thiago Alves e confirma sete renovações