(Superliga) Após 3h de jogo, Vôlei Renata supera Vôlei Ribeirão no Taquaral

Após 3h06min, o Vôlei Renata superou o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão por 3 sets a 2, parciais de 37/35; 25/18; 27/29; 24/26 e 15/9, no ginásio Taquaral, pela 7ª rodada da Superliga 2018/2019. Com o resultado, o time de Campinas alcançou a 5ª colocação, com 11 pontos, enquanto os comandados de Marcos Pacheco chegaram aos sete pontos e seguem na 9ª posição da tabela. 

O primeiro set foi espetacular, digno de todo equilíbrio da Superliga. O Vôlei Renata começou forte, impondo seu ritmo e logo abriu vantagem, fazendo 9 a 5 após ace de Luizinho. O time campineiro seguiu no comando do placar, com boas atuações dos ponteiros Vaccari e Temponi (17 a 14). Os visitantes, no entanto, mantiveram a perseguição e conseguiram empatar o placar duas vez (17 a 17 e 23 a 23). O equilíbrio se manteve, com os dois times trocando pontos com ataques precisos e erros. No momento decisivo, o jovem Daniel cresceu em cima do ataque adversário e garantiu a frente para os mandantes (35 a 34). Com a diferença, os campineiros fizeram pressão no adversário e fecharam a parcial por 37 a 35, após dois erros do time de Ribeirão Preto. 

O Vôlei Renata conseguiu controlar a adrenalina, mas o equilíbrio foi mantido no início do segundo set. O bloqueio campineiro foi o responsável por quebrar a igualdade da partida. Após tocos seguidos de Luizinho, González e Temponi, os donos da casa dispararam no placar (14 a 10). Sem deixar o ritmo cair, a equipe da casa seguiu forçando o erro do adversário e dominando o placar. Após ataque de Vaccari, os comandados do técnico Horácio Dileo fizeram 25 a 18. 

No terceiro set, o Vôlei Renata seguiu dominando e usou o bloqueio para segurar o adversário. Michel e González pararam o ataque do Vôlei Ribeirão em sequência e garantiram a vantagem para os donos da casa (16 a 13). Com precisão na virada de bola, os campineiros se mantiveram firmes e chegaram a abrir 24 a 20, com boas condições para fechar o jogo. Os visitantes, no entanto, conseguiram empatar o placar e faturaram a parcial por 29 a 27, aproveitando sequência de erros dos comandados do técnico Horácio Dileo. 

O Vôlei Renata demorou a se encontrar no quarto set e conseguiu buscar a reação nos pontos finais, após chegar a estar perdendo por cinco pontos (20 a 15). Em sequência de saque de Luizinho, com direito a aces, os campineiros forçaram o adversário a errar e passaram na frente (24 a 23). Mesmo assim, o time visitante teve forças para voltar a ficar na frente e forçar o tie-break, fazendo 26 a 24. 

No tie-break, a força do jogo coletivo do Vôlei Renata voltou a funcionar. Subindo bolas e rodando contra-ataques, os campineiros logo passaram na frente (10 a 06). Com a vantagem e o apoio da torcida, os comandados do técnico Horácio Dileo não tiveram problemas para fazer 15 a 9. 

“Saímos de quadra com uma sensação agridoce. Felizes com mais uma vitória, mas incomodamos porque poderíamos ter faturado o duelo no terceiro set. Estávamos jogando bem, com chance de fechar, mas acabamos nos desconcentrando e permitindo uma reação, que teve muito mérito de Ribeirão. Isso mostra o quanto a Superliga é equilibrada e que todos os times vão brigar pela parte de cima. Fica a lição. Até que a última bola caia, não podemos desistir”, comentou o levantador Demian González. 

“Nosso time é de operários e tem que lutar muito para atingir os objetivos. A gente tem que lutar por cada bola, por cada set. Nosso time é guerreiro, lutou até o último ponto. Lutaremos sempre (...) Foi um jogo com parciais lá em cima, voleibol é muito dinâmico. Se você erra, diferente de qualquer esporte, não fica zero a zero, o adversário pontua. Isso é muito cruel. Mas enfim, vamos melhorar, o Campinas tem seus méritos. É muito difícil bloquear e parar o time deles”, declarou o técnico Marcos Pacheco. 

“O time de Campinas é muito qualificado. A gente acabou pecando em coisas fáceis. Ao jogar contra um time desse nível, se você erra um pouco, já decide o jogo. Foi muito mérito de Campinas. Vamos trabalhar para refinar mais ainda e evitar os erros. Garra não vai faltar, nunca”, avaliou o ponteiro Gabriel. 

O Vôlei Renata volta a quadra no próximo sábado, às 18h, diante do Copel Telecom/Maringá, no ginásio Chico Neto. Já o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão pega o São Judas Voleibol na quinta-feira, dia 6, às 20h, na Cava do Bosque. 

Equipes:

Vôlei Renata: Demián Gonzalez, Dani, Luizinho, Michel, Vaccari, Temponi e Lukinha (líbero)
entraram: Bruno Bello, João Paulinetti, Vini e João Paulo Tavares
técnico: Horacio Dileo

São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão: Luisinho, Alisson Melo, Gabriel, Ricardo Jr., Petrus, Brunão e Fabio Paes (líbero)
entraram: Diego, Jotinha, Alemão e Giovanni
técnico: Marcos Pacheco

foto: Vôlei Renata/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio