(Carioca) Com entrada solidária, Sesc-RJ e Botafogo decidem título neste sábado

O Campeonato Carioca 2018 será decidido neste sábado, às 11h, quando Sesc-RJ e Botafogo duelam no ginásio Oscar Zelaya, em General Severiano. Os comandados de Giovane Gavio (atuais bicampeões) foram direto para a final, os alvinegros chegam após terminarem na primeira posição da fase classificatória, com três vitórias em três jogos. A entrada solidária para a partida é 1 quilo de alimento não-perecível, e os donativos serão revertidos para o programa Mesa Brasil Sesc. 

Mesmo sem contar com cinco jogadores, casos de Wallace e Maurício Souza (seleção brasileira), Rozalin Penchev (seleção búlgara) e Maurício Borges e Tiago Barth (ambos lesionados). Ainda que não esteja com todo o elenco à sua disposição, o técnico Giovane Gavio considera o time preparado para conquistar o tricampeonato e embalado, já que a equipe conquistou recentemente a Copa Ciudad de Bolívar, na Argentina. 

“Nos preparamos para esses momentos. O primeiro título que disputamos na temporada é sempre o Carioca. Nós fizemos toda a pré-temporada, treinamos e fizemos esses jogos na Argentina para dar ritmo à equipe. Agora, a expectativa é entrar em campo e fazer o nosso melhor. Nós lidamos com a responsabilidade de sermos o favorito, então temos que provar isso dentro da quadra, bola por bola, ponto por ponto. E é assim que vamos entrar em quadra no sábado, para vencer e buscar o título”, afirmou o treinador Giovane Gavio. 

“Estamos em preparação há 10 semanas, focando no desenvolvimento físico, que servirá de base para a exigência da longa temporada. Estamos nos aperfeiçoando tecnicamente e construindo nossa organização tática, sendo que a partida de sábado será uma forma de avaliar nosso momento. Desejamos o título e jogaremos determinados para conquistá-lo”, declarou o líbero Thiago Brendle. 

No Botafogo, que foi vice-campeão nas duas últimas edições, as boas apresentações diante de JF Vôlei, Tijuca e Flamengo deram grande moral a jovem equipe treinada por Walner Santos. Com a missão de recuperar o título, que não vem desde 2015, um dos grandes nomes da equipe é o experiente oposto Lorena, que desde sua estreia se tornou a referência ofensiva. 

“Primeiro tenho que parabenizar o grupo pelas vitórias e pelo crescimento durante a competição. Sempre tivemos o objetivo de chegar nessa final, conseguimos e, seguramente, nos credenciamos a fazer um grande jogo. Enfrentaremos um time profissional na decisão, que foi terceiro colocado na última Superliga, e nosso nível precisa subir pra conquistar esse título. A rapaziada tá no gás e estamos trabalhando firme pra isso”, declarou o oposto Lorena, que dá a receita para vencer. 

“Sem dúvidas o saque! Temos que ser agressivos sem perder a regularidade. Esse fundamento pode ser decisivo e faz a diferença cada vez mais no voleibol. Sacamos bem nos três jogos, mas precisamos elevar o nível ainda mais para enfrentar esse adversário. Mantendo o padrão, o jogo começa a se desenhar a nosso favor (...) Jogar ao lado da nossa torcida sempre é muito bom. Eles nos apoiam o tempo todo e se mostram fundamentais nos momentos mais difíceis, como foi no jogo contra o Flamengo. Tenho certeza que serão nosso sétimo jogador e vão nos empurrar do início ao fim. Além disso, vamos jogar onde treinamos todo dia, onde estamos acostumados e temos as referências”, concluiu. 

foto: Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio