(Campeonato Mundial) Brasil vence a França em jogo de alto nível

Nesta quinta-feira, o time dirigido pelo técnico Renan Dal Zotto conseguiu a segunda vitória no Campeonato Mundial ao derrotar a França neste que é considerado um dos clássicos do voleibol mundial. Em Ruse, na Bulgária, a Seleção Brasileira venceu por 3 sets a 2, parciais de 25/20, 25/20, 21/25, 23/25 e 15/12, chegando assim a cinco pontos e aparecendo na vice-liderança do Grupo B. 

Lucão abriu o placar da partida e o Brasil ainda fez 2 a 0. A equipe verde e amarela seguiu mantendo dois de vantagem até 6 a 4. A França virou o placar e teve 8 a 7 no primeiro tempo técnico. No ace de Lucão, o Brasil reassumiu o comando do placar: 9 a 8. O set passou a ser disputado ponto a ponto (12 a 12). Em grande passagem de Isac pelo saque, Bruninho bloqueou, fez 13 a 12, e Wallace no ataque marcou 14 a 12. Os franceses pediram tempo. Com dois bloqueios de Lipe, o Brasil chegou a 19 a 15. Depois de um ponto bastante disputado, o bloqueio pegou mais uma vez e a seleção brasileira fez 20 a 16, forçando o adversário a pedir tempo. No final, vitória brasileira por 25 a 20. 

A segunda parcial começou equilibrada. No bloqueio de Lipe, o Brasil fez 4 a 3. Com mais dois pontos de bloqueios seguidos, ambos com Lucão, a seleção brasileira abriu três de vantagem: 8 a 5. Os franceses reagiram e encostaram no placar em 8 a 9. O Brasil voltou a pontuar bem e, com Wallace, chegou a 12 a 9. O placar voltou a ficar equilibrado e esteve igual em 14 a 14. Com Isac e Wallace, a seleção brasileira foi para o tempo técnico com dois a frente (16 a 14). Douglas fez 18 a 15. A vantagem aumentou em 21 a 17 e, quando caiu para 21 a 19, Renan pediu tempo. Com um ace de Lipe e bloqueio de Evandro, o Brasil fechou em 25 a 20. 

O terceiro set começou melhor para a França, que marcou 4 a 1 e Renan parou o jogo com pedido de tempo. Os franceses seguiram bem e, em grande passagem de Brizard no saque, chegaram a 7 a 2. A diferença no placar aumentou em 10 a 4. Depois de muita disputa, Douglas pontuou e o Brasil fez 6 a 11. Ngapeth marcou 15 a 9 para a seleção francesa. No bloqueio de Bruninho, 11 a 15. Com Douglas no contra-ataque e no bloqueio, o Brasil aproximou no placar em 13 a 16. Lucão marcou 14 a 16. A diferença no marcador se manteve em 17 a 19. Com ponto de saque, a França marcou 23 a 19. O Brasil fez 20 a 23, mas o adversário fechou em 25 a 21. 

O Brasil abriu o marcador do quarto set com ponto de bloqueio de Lucão. A França respondeu e, novamente com Brizard bem no saque, fez 3 a 2. Com Ngapeth pontuando bem, os franceses chegaram a 7 a 3 e Renan pediu tempo. Com Lipe, o Brasil marcou 5 a 7. No bloqueio de Bruninho, tudo igual: 9 a 9. No bloqueio duplo, com Lucão e Lipe, o Brasil assumiu o comando do placar em 12 a 11. A vantagem aumentou e no tempo técnico a equipe verde e amarela vencia por 16 a 14. No ponto de saque, a França chegou ao empate (16 a 16). Lucas Lóh fez 17 a 16. Explorando o bloqueio brasileiro, o adversário marcou 18 a 17. Maurício Souza marcou 21 a 22. A França chegou a fazer 24 a 21 e, no ponto de saque de Lipe, o Brasil encostou em 23 a 24, mas foram os franceses que fecharam em 25 a 23. 

O set decisivo teve o empate em 3 a 3. Depois de muita disputa, Wallace colocou a bola no chão e o Brasil fez 4 a 3. Novamente com Wallace depois de mais um longo rally, a seleção brasileira chegou a 6 a 4. Os franceses buscaram a reação e, na troca de quadra, venciam por 8 a 6. A parcial seguiu disputada ponto a ponto (12 a 12). No bloqueio simples de Lipe, o Brasil fez 13 a 12 e no de Maurício Souza, 14 a 12. No final, vitória brasileira por 15 a 12. 

“O jogo de hoje foi realmente um teste muito grande. Oscilamos em alguns momentos e temos que corrigir isso para não perder pontos, pois levamos resultados para a próxima fase. Temos que oscilar menos, sem dúvidas, mas o ponto positivo é que não desistimos do jogo em momento nenhum. Mesmo com pontos atrás, buscamos e a vitória foi muito importante para tentarmos ficar em primeiro do grupo”, disse o oposto Wallace. 

“Foi mais um jogo difícil, como sempre acontece contra a França, mas soubemos passar por todos os momentos de dificuldade como um time. Todos que entraram ajudaram. A França jogou o fino do vôlei, mas conseguimos suportar e virar o jogo. Essa vitória é muito importante para a nossa classificação. Talvez a mais importante da nossa chave. O campeonato é longo, mas foi um bom resultado para a sequência da competição”, afirmou o ponteiro Douglas. 

A equipe verde e amarela folga na rodada desta sexta-feira, mas estará em quadra para treinar na preparação para a partida contra a Holanda, no sábado. O terceiro desafio do Brasil neste Mundial será às 14h30min (horário de Brasília) e terá transmissão ao vivo do SporTV 2. 

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Isac, Lucão, Lipe, Douglas e Thales (líbero)
entraram: Éder, Evandro, William, Lucas Lóh e Maurício Souza
técnico: Renan Dal Zotto

França: Toniutti, Boyer, Le Goff, Chinenyeze, Tillie, Ngapeth e Grebennikov (líbero)
entraram: Patry, Lyneel, Brizard e Rossard
técnico: Laurent Tillie

foto: FIVB/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio