(Campeonato Mundial) Brasil leva 2 a 0, vira e vence a Rússia no tie-break

Em uma virada espetacular, a Seleção Brasileira bateu a Rússia por 3 sets a 2, parciais de 20/25, 21/25, 25/22, 25/23, 15/12, no Turim, na Itália, na primeira partida da Fase Final do Campeonato Mundial. Após perder por 2 sets a 0, a comissão técnica verde e amarela fez algumas mudanças táticas, com destaque para a entrada de Willian, e a equipe saiu na frente no Grupo I, que ainda conta com os Estados Unidos. 

O Brasil abriu o placar da partida. A Rússia empatou em 4 a 4 e, no primeiro tempo técnico, a vantagem era brasileira: 8 a 7. A equipe verde e amarela aumentou a diferença em 9 a 7. Com Lipe, o Brasil chegou a 11 a 9. Os russos empataram mais uma vez (12 a 12) e viraram o placar com ponto de saque. Lucão deixou tudo igual em 14 a 14. O adversário do Brasil teve um à frente em 16 a 15. A partida seguiu com ritmo intenso e equilibrado. Os russos abriram dois em 19 a 17 e Renan pediu tempo. Na volta, ace do adversário e 20 a 17. Evandro marcou 19 a 21. No erro do atraque russo, 20/21. A Rússia voltou a pontuar, fez 23 a 20, e o técnico do Brasil parou o jogo. Na volta, o adversário fechou em 25 a 20. 

O Brasil esteve em vantagem no começo do segundo set, mas no saque de Mikhaylov, a Rússia marcou 4 a 2. Com Lipe, a seleção brasileira empatou: 4 a 4. Wallace virou o jogo (5 a 4). Douglas fez 6 a 4. No ace de Wallace, 8 a 6. Com Lucão na jogada china, 11/8. Os russos encostaram no marcador em 10 a 11 e Wallace marcou 12 a 10. Bem no bloqueio, a Rússia empatou em 12 a 12 e virou o set em 14 a 13. Com ponto de saque, os russos chegaram a 16 a 14. Wallace deixou tudo igual em 16 a 16. A Rússia voltou a abrir vantagem (19 a 17) e Renan pediu tempo. Os adversários ainda chegaram a 21 a 18 e, na sequência, aumentaram a diferença no placar para 23 a 19. E a Rússia fechou em 25 a 21. 

A equipe brasileira esteve na frente no início do set em 3 a 2. A Rússia virou e Wallace deixou tudo igual em 4 a 4. Novamente com o oposto, o Brasil teve dois de vantagem: 7 a 5. No ponto de saque de William, 9 a 6, e, no erro do adversário, 10 a 6. Lipe pontuou no contra-ataque e o Brasil chegou a 12 a 7. Bem no saque, a Rússia voltou a pontuar bem e aproximou no marcador em 10 a 12. Renan pediu tempo. O adversário encostou em 12 a 13. Wallace colocou dois de vantagem em 16 a 14. Lucão marcou 18 a 16. No saque, a Rússia empatou: 18 a 18. A seleção brasileira esteve à frente em 21 a 20. Evandro marcou 22 a 20. O oposto fechou o set em 25 a 22. 

No bloqueio de Lipe, o Brasil fez 2 a 1 e, no ace de Douglas, 3 a 1. A Rússia buscou e empatou em 3 a 3. Os russos viraram o placar fazendo 6 a 5. Com mais um bloqueio, dessa vez com Douglas, a seleção brasileira empatou em 7 a 7. Em boa passagem de Douglas pelo saque, Wallace bloqueou e colocou o Brasil em vantagem: 10 a 9. Com Douglas, 11 a 9. Os russos deixaram tudo igual em 12 a 12. Douglas marcou 14 a 13. No erro do adversário, a seleção brasileira abriu dois (16 a 14). Lucão marcou 17 a 15. No ace de William, 18 a 15, e pedido de tempo da Rússia. Com Lucão, 19 a 17. Lipe, na entrada de rede, fez 20 a 18. A Rússia empatou em 20 a 20 e Renan parou o jogo. Wallace foi responsável por marcar 22 a 21. No ace de Wallace, 24 a 21. Os russos ainda fizeram 23 a 24, forçando o técnico brasileiro a pedir tempo. Na volta, erro de saque da Rússia e vitória brasileira por 25 a 23. 

A equipe brasileira saiu na frente com ponto de Lucão. O placar esteve igual em 2 a 2 e, no bloqueio, a Rússia abriu 4 a 2. Wallace deixou tudo igual em quatro pontos. No ace de Lucão, 5 a 4. A Rússia, também com ponto de saque, marcou 6 a 5. Wallace não deixou o placar desgarrar, pontuou e colocou o Brasil em vantagem: 7 a 6. Lipe marcou 8 a 6 na troca de quadra. Dois de vantagem novamente em 10 a 8. No erro do adversário, 11 a 8. Os russos reagiram e, no bloqueio, encostaram no placar (10 a 11). Renan pediu tempo. No bloqueio de Lucão, 13 a 10 e após o ataque de Douglas, o Brasil fechou em 15 a 12. 

“Quando acabou o set, eu falei que estávamos no controle do jogo, que eles não estavam sacando com toda a força. Estávamos perdendo algumas bolas de contra-ataque, sentia que nós tínhamos o controle do jogo, mas faltava alguma coisa para deslanchar. O Renan acertou muito nas substituições, o trabalho de equipe é assim, entra um para mudar o jogo e consegue”, disse Lipe. 

“Todos foram muito bem hoje, do Bruno, capitão, ao Maique, jovem de 20 anos, que entrou com muita personalidade, muita coragem”, destacou o técnico Renan Dal Zotto, que já pensa no duelo contra os Estados Unidos na sexta-feira, às 12h (horário de Brasília). 

“A comemoração acaba aqui. Vamos descansar e pensar já no time dos Estados Unidos, uma equipe que conhecemos muito bem. Não muda muito o planejamento, só se eles vencerem a Rússia, isso já nos garante, mas não tem que pensar dependente de ninguém, não. A seleção norte-americana nós conhecemos muito bem, não vamos buscar depender de ninguém, fazer a nossa parte, descansar, treinar bem e estuda-los”, concluiu Renan. 

Equipes:

Brasil: Bruno, Wallace, Lucão, Maurício Souza, Lipe, Douglas e Thales (líbero)
entraram: Evandro, William, Isac, Maique e Kadu
técnico: Renan Dal Zotto

Rússia: Butko, Mikhaylov, Kurkaev, Muserskiy, Kliuka, Volkov e Alexey Verbov (líbero)
entraram: Poletaev, Grankin e Berezhko
técnico: Sergei Shliapnikov

foto: FIVB/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio