(Campeonato Mundial) Brasil derrota Sérvia e está na decisão

O Brasil é finalista do Campeonato Mundial pela quinta vez consecutiva. A seleção dirigida pelo técnico Renan Dal Zotto venceu a Sérvia por 3 sets a 0, parciais de 25/22, 25/21 e 25/22, na semifinal deste sábado e está classificada para a grande decisão da competição que acontece a cada quatro anos. Na final, que ocorre neste domingo, às 16h15min (horário de Brasília), em Turim, na Itália, o time verde e amarelo encara a Polônia, que passou pelos Estados Unidos. 

O Brasil começou superior. Wallace abriu o marcador e, com dois aces de Bruninho, a equipe brasileira abriu 3 a 0. O time de Renan manteve o bom ritmo e no primeiro tempo técnico tinha quatro de vantagem: 8 a 4. Douglas marcou e fez 11 a 7. Novamente com o ponteiro, pela entrada de rede, o Brasil fez 15 a 11. Com Lucão em um super ataque, 16 a 11. Os sérvios reagiram e, em grande passagem de Ivovic pelo saque, encostaram em 15 a 16. A seleção brasileira voltou a ter vantagem (20 a 17) e o adversário pediu tempo. Com ponto de bloqueio, a Sérvia voltou a encostar no marcador: 19 a 20. A equipe verde e amarela voltou a ter dois em 22 a 20. Evandro marcou e abriu 23 a 20. No bloqueio de Douglas, 24 a 20. Os sérvios equilibraram, fizeram 22 a 24, mas Douglas fechou o set em 25 a 22. 

O segundo set começou com equilíbrio, com as equipes empatadas em 2 a 2. No ace de Lucão, o Brasil abriu 4 a 2. Também com ponto de saque, a Sérvia deixou tudo igual em 4 a 4. No bloqueio simples de Bruninho, depois de grande defesa de Maique, o Brasil marcou 7 a 5. O set esteve igual em 9 a 9. No bloqueio de Maurício Souza, o time verde e amarela chegou a 13 a 11. novo empate em 15 a 15. Com dois bloqueios seguidos, um de Wallace e outro de Lucão, o Brasil chegou a 18 a 15. A Sérvia pediu tempo. Na volta, mais um bloqueio de Lucão e 19 a 15. Mais uma vez com o central, dessa vez no ataque, a seleção brasileira chegou a 21 a 17. Superior em quadra, o Brasil fechou a segunda parcial em 25 a 21. 

O terceiro set começou favorável a Sérvia, que abriu 3 a 0, forçando o técnico do Brasil a pedir tempo. No bloqueio de Lucão, o Brasil encostou em 3 a 4. Maurício Souza bloqueou e deixou o placar igual: 5 a 5. Atrás no jogo, os sérvios não desistiram do resultado e abriram três de vantagem em 9 a 6. Aí, então, foi a vez de a seleção brasileira reagir e, em boa passagem de Lipe pelo saque, Douglas pontuou e deixou tudo igual (9 a 9). Evandro empatou o set em 12 a 12. Quando a Sérvia abriu 15 a 12 no marcador, Renan pediu tempo. Na volta, Douglas pontuou duas vezes, Maurício Souza uma, Lipe mais uma e a seleção brasileira virou o placar, fazendo 16 a 15. Com William bem no saque, o Brasil chegou a 18 a 16. Os sérvios empataram em 18 a 18 e Maurício Souza recolocou a seleção brasileira em vantagem (19 a 18). Tudo igual novamente em 21 a 21. A partir daí os brasileiros deslancharam e com um contra-ataque de Lucão fechou a parcial em 25 a 22. 

“Se a gente quer ser campeão do mundo, temos que ganhar de quem vier, temos que simplesmente ganhar de quem vier, e foi o que fizemos a competição inteira. Sem escolher adversário em momento, algum, sem aliviar para ninguém. Jogamos sério todo momento e é isso que vamos fazer amanhã”, comentou o ponteiro Douglas Souza, que chega pela primeira vez em uma decisão de mundial. 

“Uma final especial. Talvez a chegada a esse Mundial tenha sido a menos esperançosa para nós, mas disse nas primeiras entrevistas que deram tempo para trabalharmos, nos organizarmos. Deram tempo para o pessoal que estava chegando conseguir se encontrar dentro da equipe. Foi o que aconteceu hoje, acredito que fizemos nossa melhor partida no torneio e esse grupo está de parabéns”, disse o central Lucão. 

“Uma partida maravilhosa que os garotos fizeram, mais uma vez conseguimos vencer uma partida com maturidade. Quem estava ali dentro da quadra. E como time. Mais uma vez quem vem de fora, nos momentos mais difíceis, mais delicados, entra e consegue reverter uma situação difícil ou manter um ritmo que já vinha sendo bom. Mesmo quem não entrou hoje, jogou junto o tempo todo. E isso transmite uma energia muito legal. O time tem, mais do que nunca. Mesmo nas dificuldades a gente não abre, se fecha e sabe o que tem que fazer”, contou o treinador Renan Dal Zotto. 

Equipes:

Brasil: Bruno, Wallace, Maurício Souza, Lucão, Lipe, Douglas e Thales (líbero)
entraram: Maique, Evandro, William e Lucas Lóh
técnico: Renan Dal Zotto

Sérvia: Jovovic, Atanasijevic, Podrascanin, Lisinac, Ivovic, Kovacevic e Rosic (líbero)
entraram: Luburic e Krsmanovic
técnico: Nicola Gribic

foto: Getty Image/FIVB

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio