(Liga das Nações) Brasil estreia na Fase Final contra a França nesta quarta-feira

Após cinco etapas da fase classificatória, a Seleção Brasileira estreia, nesta quarta-feira, na Fase Final da Liga das Nações. A equipe verde e amarela classificou com a campanha de 10 vitórias e cinco resultados negativos na primeira fase, depois de passar por Sérvia, retornar ao Brasil para a etapa de Goiânia, ir a Rússia, Bulgária, Austrália e voltar em casa para treinamentos antes de chegar a Lille, na França, onde busca o título nesta primeira edição do campeonato. O primeiro desafio será às 15h45min, contra os donos da casa, com transmissão ao vivo do SporTV 2. 

Brasil, França e Sérvia, segundo adversário da equipe dirigida pelo técnico Renan Dal Zotto, formam o Grupo A da Fase Final, enquanto Estados Unidos, Rússia e Polônia compõem o Grupo B. Os dois melhores de cada grupo avançam para a disputa das semifinais, que ocorrem no dia 7, às 9h e 11h. Os perdedores destes confrontos buscam a medalha de bronze no dia 8 de julho, às 12h, enquanto a decisão do título acontece no mesmo dia, às 15h45min. 

“Hoje fizemos o primeiro treino oficial, para reconhecimento e a arena ficou realmente muito bacana. É um estádio de futebol, que está sendo usado em proporções menores, com metade do espaço. Sentimos um pouco do clima do que vai ser o jogo de amanhã, quando a casa deve estar lotada por ser contra a França, os donos da casa”, comentou o levantador Bruninho. 

“Chegamos bem, tivemos uma boa semana de treinos no CDV, em Saquarema, e estamos confiantes nesta etapa. Sabemos que a França é uma seleção fortíssima, mas o jogo é aberto. Eles vão ter o apoio da torcida, mas não acredito em favoritismo”, afirmou Renan, que também ressaltou a importância deste primeiro duelo, contra os donos da casa. 

“Temos duas finais neste momento. Estamos focados para buscar a vitória no primeiro jogo, o que significa um passo importante, e depois vamos concentrar na Sérvia. A França tem um time muito equilibrado, homogêneo, e esse é um jogo onde temos que funcionar bem em todos os fundamentos. O saque tem que entrar legal, o bloqueio, nossa virada de bola, contra-ataque, por isso, encaramos realmente esse jogo com uma final”, concluiu o comandante brasileiro. 

foto: CBV/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio