(Liga das Nações) Seleção Brasileira supera China e mantém liderança

A oitava vitória em nove jogos pela Liga das Nações veio neste domingo, quando a Seleção Brasileira bateu a China por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/19 e 27/25, em Ufa, na Rússia. Com o resultado na última partida da terceira etapa da competição, os comandados de Renan Dal Zotto aparecem na liderança, com 23 pontos, ao lado da Polônia. 

Wallace abriu o placar da partida em ponto de contra-ataque. As equipes trocaram pontos até que o Brasil conseguiu abrir dois em 5 a 3. Em boa passagem de William pelo saque, a vantagem aumentou em 9 a 6. A China encostou no placar em 10 a 11. Os brasileiros voltaram a pontuar bem e quando chegaram a 14 a 11 o adversário pediu tempo. A vantagem da equipe de Renan foi a quatro pontos em 16 a 12. Isac marcou 18 a 14. Quando o placar foi a 22 a 16, a China pediu tempo. Com Maurício Borges, o Brasil venceu o primeiro set por 25 a 20. 

Melhor no segundo set, a seleção brasileira abriu a vantagem de 4 a 1. Depois de bom saque de Isac, a equipe de Renan fez 6 a 2. Com Wallace pontuando bem, o Brasil marcou 8 a 4. Os chineses buscaram e reduziram a diferença no marcador para 8 a 10. No lance seguinte, encostaram em 9 a 10 e, com ponto de bloqueio, deixaram tudo igual: 10 a 10. No erro do Brasil, a China fez 11 a 10 e Renan pediu tempo. Os chineses tiveram dois de vantagem em 15 a 13. No ace de Wallace, 15 a 15, e, com Douglas, 16 a 15. Ainda em grande passagem de Wallace pelo saque, o Brasil marcou 18 a 15 e foi a vez do adversário pedir tempo. Wallace ainda estava no serviço quando a seleção brasileira marcou 21 a 15. E, com o oposto, o Brasil fechou em 25 a 19. 

O terceiro set teve um início bem equilibrado, com as duas seleções empatando em 4 a 4. O placar esteve igual novamente m 7 a 7. O Brasil abriu dois de vantagem em 9 a 7. A China voltou a deixar tudo igual em bom saque: 11 a 11. Quando o adversário abriu dois de vantagem (13 a 11), Renan pediu tempo. A vantagem chinesa chegou a quatro pontos em 16 a 12. Na volta do tempo técnico, o time asiático bloqueou e fez 17 a 12. A China manteve a vantagem em 20 a 15. O Brasil reagiu e, quando marcou 29 a 21, o adversário pediu tempo. Com Léo, a seleção brasileira encostou de vez no placar: 21 a 22. No bloqueio de Wallace, 22 a 22. Com ponto de bloqueio de Léo, o time verde e amarelo fez 23 a 22. Empate em 25 a 25. Isac fez 26 a 25 e 27 a 25. 

“Conseguimos impor um ritmo muito bom, principalmente no primeiro e no segundo sets. O nosso saque funcionou bem e conseguimos quebrar bastante o passe deles. No terceiro set, a China sacou um pouco melhor e tivemos dificuldades, mas o time conseguir reverter essa situação e saímos com a vitória por 3 sets a 0. O time fez bem o seu papel na Rússia e já temos que pensar nas próxima fase”, explicou o oposto Wallace. 

Nesta segunda-feira, a delegação brasileira segue para Varna, na Bulgária, onde disputará a quarta e penúltima etapa da fase classificatória da Liga das Nações. Desta vez, os adversários do Brasil serão Canadá, França e os búlgaros, que jogarão em casa. 

Equipes:

Brasil: William, Wallace, Maurício Souza, Isac, Douglas, Maurício Borges e Thales (líbero)
entraram: Alan, Bruno e Leonardo
técnico: Renan Dal Zotto

China: Chuan J., Tianyi M., Jingyin, Haixiang Du, Longhai Chen, Shuhan Rao e Jiahua Tong (líbero)
entraram: Liu, Miao e Ji
técnico: Raul Lozano

foto: FIVB/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio