(Liga das Nações) Seleção Brasileira leva a melhor no clássico contra a Rússia

O primeiro jogo da terceira semana da Liga das Nações reservava um clássico logo de cara. A Seleção Brasileira não se intimidou e, em Ufa, casa do adversário, bateu a Rússia, nesta sexta-feira por 3 sets a 1, parciais de 25/21, 25/20, 25/27 e 25/18. Com o resultado, o time verde e amarelo chegou a 18 pontos na classificação geral e assumiu a liderança do campeonato, passando a frente da Polônia. 

O Brasil abriu o placar do jogo com ace de Douglas. A primeira parcial seguiu disputada, com as equipes trocando pontos (4 a 4). Com Wallace, a seleção brasileira abriu dois em 7 a 5. Os donos da casa reagiram e viraram o set em 8 a 7. Com Maurício Borges, o Brasil marcou 10 a 11 e, novamente com o ponteiro, empatou em 11 a 11. A equipe verde e amarela assumiu o comando do marcador em 14 a 13 e, no ponto de saque de Maurício Borges, fez 15 a 13. Douglas marcou 17 a 15. A Rússia chegou ao ponto de empate em 18 a 18. A equipe de Renan pontuou duas vezes, fez 21 a 19 e o adversário pediu tempo. No ace de Maurício, 23 a 20. Os russos pediram tempo e, na volta, mais um ace do ponteiro (24 a 20). No bloqueio, o Brasil fechou em 25 a 21 

Em boa sequência de Lucão no saque, a seleção brasileira abriu 3 a 0 logo no começo do segundo set. A Rússia reagiu e encostou no placar em 3 a 4. No ponto de saque de Isac, o time verde e amarelo voltou a abrir vantagem: 7 a 4. No ace de Wallace, 9 a 5. Em mais um ponto de saque do oposto, este revisto no desafio, o Brasil marcou 10 a 5. Os russos buscaram e, bem no saque, encostaram em 9 a 10. Renan pediu tempo. Com Wallace, a seleção brasileira voltou a abrir três: 13 a 10. No ace de Bruninho, 15/11. Wallace ainda marcou 16 a 11. Com os dois centrais, primeiro Isac e depois Lucão, o Brasil chegou a 19 a 14. A Rússia pediu tempo. A distância no placar diminuiu para 20 a 17. No bloqueio de Lucão, 22 a 17. No erro de saque do adversário, a seleção brasileira fechou em 25 a 20. 

O terceiro set começou equilibrado, com o empate em 4 a 4. Empate novamente em 7 a 7. A Rússia abriu dois de vantagem em 9 a 7. A diferença no placar aumentou em 10 a 7. O técnico da seleção brasileira pediu tempo. Embalado pela torcida, o time russo ainda chegou a 13 a 8 com ponto de bloqueio. A vantagem russa se manteve em cinco pontos em 16 a 11. Com Maurício e Wallace, a seleção brasileira reduziu a diferença para 13 a 16. O Brasil fez 16 a 19. Com Isac, 18 a 20. No erro do adversário, a equipe verde e amarela encostou em 20 a 21 e o adversário pediu tempo. Wallace marcou 22 a 23 e a reta final do set ganhou emoção. Lucão fez 23 a 24 e a Rússia pediu tempo. No bloqueio de Bruninho, tudo igual: 24 a 24. Wallace fez 25 a 25. E, com ponto de saque, os donos da casa venceram por 27 a 25. 

A seleção brasileira não se deixou abater e foi para cima do adversário no começo do quarto set. A vantagem verde e amarela era de três em 10 a 7. Com Wallace pontuando bem, o Brasil chegou a 14 a 9 e, com dois bloqueios seguidos, de Isac e Maurício Borges, marcou 16 a 9. A diferença a favor da equipe verde e amarela se manteve em sete pontos em 17 a 10. Com Wallace, o Brasil chegou a 19 a 12. Lucão marcou 22 a 14. A seleção brasileira seguiu melhor em quadra e fechou a quarta parcial em 25 a 18. 

“Fizemos uma boa partida, nosso saque entrou muito bem, com exceção do terceiro set, mas, no quarto voltamos a impor nosso ritmo de jogo e conseguimos a vitória e três pontos, que são muito importantes em um campeonato tão difícil e equilibrado como esse”, analisou o ponteiro Maurício Borges. 

“Hoje jogamos bem e, sem dúvida, foi uma vitória importantíssima para o nosso time. Foi um resultado conquistado pelo grupo, com a força da equipe, com todos jogando bem, mas não há muito tempo para comemorar. Amanhã temos mais uma partida difícil e temos que manter o foco”, disse o técnico Renan Dal Zotto. 

O próximo compromisso da seleção brasileira será neste sábado, às 8h30min, contra o Irã, com transmissão ao vivo do SporTV 2. O último jogo em Ufa será no domingo, no mesmo horário, contra a China. 

Equipes:

Brasil: Bruno, Wallace, Maurício Souza, Lucão, Maurício Borges, Douglas e Thales (líbero)
entraram: William, Alan, Maurício Souza e Otávio
técnico: Renan Dal Zotto

Rússia: Vlasov, Karpukhov, Bakun, Muserskiy, Kliuka, Kobzar e Sokolov (líbero)
entraram: Kabeshov, Shkulyavichus, Kovalev e Philippov
técnico: Sergey Shlyapnikov

foto: FIVB/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sem apoio e problemas de estrutura, Rádio Clube/AVP decide fechar as portas

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Representando o Norte e o Amazonas, AA Nilton Lins encara a Taça Prata