(Superliga) EMS Taubaté/Funvic quer dar um salto a mais no pódio

Depois do vice-campeonato conquistado na temporada passada, o EMS Taubaté Funvic se reforçou tanto dentro quanto fora de quadra, onde foi buscar o técnico argentino Daniel Castellani. Com um elenco recheado de bons jogadores e campeões por onde passaram, a experiência nesta reta final de Superliga é fundamental e neste caso, o comandante do time do Vale do Paraíba conta com o ponteiro Dante. 

“Tudo ficou muito diferente desde que decidi parar de jogar. Cada jogo é muito importante e cada momento em quadra me desperta um sentimento diferente. Estou feliz e, claro, quero encerrar a carreira já nesta final”, disse Dante, que anunciou sua aposentadoria após o término da Superliga e que só pensa no confronto de sábado contra o Sada/Cruzeiro pela semifinal. 

“O nosso time está preparado, treinamos essa semana inteira ajustando alguns pontos como erros que não podemos cometer nesta fase agora, em uma semifinal duríssima contra o Sada Cruzeiro. Estudamos bastante o time deles, assim como certamente eles também fizeram, e estamos bem concentrados e sabendo o que temos que fazer em uma série como essa”, afirmou o ponteiro de 37 anos, que vem tendo a tarefa de substituir Lucarelli, que acabou se lesionando durante a competição. 

“O nosso time tem muitos jogadores experientes e que já estão preparados e atentos para suportar essa pressão de uma semifinal. Tento passar o máximo de tranquilidade, de lucidez e mostrar que temos que esquecer um erro que vier a acontece o mais rápido possível. Um jogo como esse não permite tempo de lamentar demais um erro ou comemorar demais um ponto. Tudo é muito rápido e intenso em uma partida como essa”, comentou Dante. 

Quarto colocado na fase classificatória, o time taubateano passou pelo Minas Tênis Clube (MG), que terminou a primeira etapa em quinto lugar, nas quartas de final, e terá o desafio de desbancar o atual campeão na semifinal. Além disso, o confronto entre os clubes será uma reedição da final da temporada passada, quando a equipe mineira acabou levando o título. 

Analise do EMS Taubaté/Funvic 

Pontos Fortes: O levantador Rapha é o coração da equipe e em grande fase vem fazendo todos os atacantes pontuarem. O oposto Wallace segue sendo a principal referência ofensiva, enquanto o ponteiro sérvio Ivovic mostra, principalmente no saque e na qualidade de ataque, o motivo de sua contratação. 

Pontos Fracos: A ausência de Lucarelli é no mínimo significativa, devido a qualidade do atleta. Além disso, Daniel Castellani tentou rodar alguns jogadores na posição, como Lucas Madaloz e Ruiz, ambos mais ofensivos, enquanto a titularidade acabou com o experiente Dante, que equilibra o passe, mas já não tem tanta explosão no ataque quanto antigamente. 

foto: Rafinha/ EMS Taubaté/Funvic

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Representando o Norte e o Amazonas, AA Nilton Lins encara a Taça Prata

Com jogos ao vivo na web, Taça Prata começa nesta terça-feira em Itapetininga