(Superliga B) UM Itapetininga e Botafogo fazem segundo jogo nesta quinta-feira no ginásio Ayrton Senna

O ginásio Ayrton Senna será palco nesta quinta-feira, às 20h, do segundo jogo da série melhor de três entre Vôlei UM Itapetininga e Botafogo pela semifinal da Superliga B. Como venceu o primeiro duelo, no Rio de Janeiro, a equipe comandada por Fabiano Magoo precisa de uma vitória pra chegar a decisão e garantir vaga na elite nacional, enquanto o Alvinegro carioca precisa ganhar para forçar o terceiro confronto. 

Na primeira partida, no ginásio Oscar Zelaya, a equipe itapetiningana venceu por 3 sets a 1, com bom desempenho no saque e aproveitamento dos contra-ataques. Apesar da vantagem e de poder fechar a serie nesta quinta-feira, o técnico Fabiano Ribeiro, mais conhecido como Magoo, alertou sobre os perigos da equipe adversária, que tem nomes como Marcelinho e Mário Jr. no elenco. 

“Temos que ter cautela sempre, o time do Botafogo é um time experiente e de muita qualidade, temos que ter cautela, humildade e respeito com todos os times, só que agora nessa situação mais ainda, porque vencemos o primeiro jogo e com certeza eles vêm aqui em Itapetininga para ganhar, fazer o que fizemos lá e assim forçar o terceiro jogo. Temos a oportunidade de decidir em casa, criamos essa situação então temos que saber aproveitar, trazer como um ponto positivo e saber que o time do Botafogo vem para brigar”, contou o técnico Fabiano Magoo. 

“Jogo de decisão sempre é importante independentemente do nível de experiência, o jogo de Botafogo já foi um jogo bem estressante, em especial o primeiro set, porem soubemos contornar isso. Agora é aproveitar o fator casa, com a torcida a nosso favor e fazer o nosso melhor, manter a tranquilidade e experiência e resolver o jogo da melhor maneira possível”, afirmou o central Michael. 

No Botafogo, a derrota em casa já faz parte do passado e o momento é de focar no que a equipe tem de melhor, ou seja, o ataque, e retirar a vantagem do Vôlei UM Itapetininga. Para o técnico Mauro Lima, o clube carioca tem totais condições de reverter a situação e esse é o momento dos jogadores experientes que estão no time assumir a responsabilidade de dar tranquilidade ao restante da equipe. 

“Nosso momento é bom, de crescimento na hora certa e isso é importante. Agora, temos que confirmar a nossa fase dentro de quadra. Fizemos um confronto direto muito disputado e isso rendeu material para os dois times estudarem e colocarem em prática nos playoffs. Do nosso lado, construímos um bom padrão de jogo e precisamos manter o que está sendo feito para alcançar as semifinais”, disse o levantador Marcelinho. 

“A expectativa para o segundo confronto é o mesmo que para a partida anterior, um jogo muito difícil. O primeiro duelo teve algo atípico, que foi o primeiro set, quando não cometemos erros e eles erraram demais. No fim, pontuamos mais, mas eles souberam ser melhores nos momentos decisivos. Nossa expectativa é vencer o segundo jogo e forçar o terceiro confronto. O fator campo é importante, mas não decisivo quando se tem atletas experientes, como é o caso dos dois times. Se eles nos venceram no Rio, acredito que temos condições de vencê-los na casa deles”, disse o técnico Mauro Lima. 

foto: Alex Júnior/Vôlei UM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sem apoio e problemas de estrutura, Rádio Clube/AVP decide fechar as portas

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Representando o Norte e o Amazonas, AA Nilton Lins encara a Taça Prata