(Superliga B) Na Cava do Bosque, Vôlei Ribeirão vence UM Itapetininga e fatura título

Na tarde deste sábado, o São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão venceu o Vôlei UM Itapetininga, de virada, por 3 sets a 1, parciais de 23/25, 25/21, 26/24 e 25/17, na Cava do Bosque, conquistando assim a Superliga B. Mais de três mil torcedores tiveram a oportunidade de ver um duelo bem disputado, mostrando que as duas equipes, que estão garantidas na elite na próxima temporada, tiveram seus méritos em chegar a decisão. 

Este é o segundo troféu conquistado pelo São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão em menos de um ano de existência. Ainda em 2017, a equipe idealizada por Lipe Fonteles conquistou a Taça Prata, também com triunfo sobre os rivais de Itapetininga. Ao subir no lugar mais alto do pódio nesta Superliga B 2018, a equipe de Ribeirão Preto coroou a melhor campanha na competição com 10 vitórias em 13 jogos. 

“Eu cheguei aqui há oito meses quando só tínhamos três bolas e oito atletas, sem sabermos o que este projeto ia se tornar. Hoje, vendo este ginásio lotado e o modo como a cidade de Ribeirão Preto nos abraçou, posso afirmar que valeu a pena. Estou muito feliz com esta conquista”, disse o levantador Jotinha. 

“Todo este ambiente que estava durante o jogo foi incrível. Não tinha como imaginar ter uma emoção dessas ao voltar a jogar e ver toda esta festa. Eu acreditei neste projeto e eles acreditaram em mim. Agradeço a todos da comissão técnica e os meus companheiros que me ajudaram durante esta temporada”, comentou o ponteiro João Paulo Tavares. 

Do lado do vice-campeão a tristeza pela derrota na decisão rapidamente foi substituída pela satisfação do objetivo alcançado, que era de garantir o acesso à primeira divisão. Outro fator marcante da partida foi que o oposto André Nascimento, que por mais de uma década vestiu a camisa da seleção brasileira, inclusive foi campeão olímpico em 2004, se despediu das quadras ao final da partida. 

“Eu já vinha me preparando realmente para este momento. Estou feliz. Este projeto tão legal que me abraçou neste momento de transição. Eu tive esta oportunidade de estar aqui após minha longa carreira e em pouco tempo de projeto conseguimos o acesso à elite do voleibol, isto me deixa muito satisfeito. E estou muito agradecido por tudo”, declarou o oposto André Nascimento. 

Equipes:

Vôlei Ribeirão: Jotinha, Rafael, Giovanni, Brunão, João Paulo Tavares, Gabriel e Rafinha (líbero)
entraram: Fábio Paes, William, França e Jonatan
técnico: Marcos Pacheco

UM Itapetininga: Ítalo, Baiano, Pinta, Michael, Clinty, Ademar e Guiga (líbero)
entraram: Victor Birigui, André Nascimento, Eduardo e Pilan
técnico: Fabiano Magoo

foto: Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio