(Superliga B) Botafogo e UM Itapetininga duelam no RJ no 1º jogo da semi

Botafogo e Vôlei UM Itapetininga se enfrentam neste sábado, às 19h, no ginásio Oscar Zelaya, no Rio de Janeiro, pelo primeiro jogo da série melhor de três das semifinais da Superliga B. Estreante na competição, o time paulista chega com a segunda melhora campanha da fase regular, enquanto o Alvinegro carioca, que fará sua terceira semifinal em três participações, foi o 3º melhor na fase regular. 

Nas quartas de final o Vôlei UM Itapetininga passou pelo Super Vôlei/Santo André com duas vitórias por 3 sets a 0, mesmo desempenho do Botafogo contra a UPIS. A equipe do interior paulista tem como trunfo o oposto André Nascimento, campeão olímpico em Atenas 2004, enquanto os cariocas contam com a experiência do levantador Marcelinho, prata em Pequim 2008, e do líbero Mário Júnior, campeão mundial com a seleção brasileira em 2010 na Itália. 

Desde a vitória e classificação no último jogo sobre a equipe de Santo André pelas quartas de final, o técnico Fabiano Magoo teve duas semanas para poder preparar o time que entra em quadra neste sábado. Além do oposto André Nascimento, vale destacar os ponteiros Clinty e Birigui, além do levantador Ítalo, que ajudaram a equipe a somar 14 pontos, sendo cinco vitórias e apenas duas derrotas na fase classificatória. 

“Uma preparação para um jogo decisivo, todos estão bem empenhados e focados durante os treinamentos, estamos se dedicando bastante, porque sabemos do potencial da equipe adversária, temos um imenso respeito pelo time do Botafogo, um time totalmente experiente, jogadores que já tiveram passagem por seleção brasileira, que sabem jogar nesses momentos, então temos que ter todo o cuidado e atenção”, afirmou o técnico Fabiano Magoo, que vê um momento diferente em relação a vitória de sua equipe no duelo da primeira fase. 

“A vitória na fase de grupos é história, faz parte do nosso passado, vencemos eles aqui em nossa casa, foram outras circunstâncias. Hoje é outra situação, as equipes estão melhores fisicamente, taticamente e tecnicamente, fora que é um momento decisivo então eu não me pauto muito por esse jogo que aconteceu aqui em Itapetininga, a única coisa em que nos ajudou foi ter uma melhor classificação para a fase final” completou o treinador do Vôlei UM Itapetininga. 

“Estamos tentando nos preparar da melhor forma possível tanto psicológica quanto taticamente. Sabemos que temos que nos doar ao máximo porque o Botafogo é time muito experiente e com atletas de grande renome no cenário do voleibol. Não podemos deixar a ansiedade pelo resultado atrapalhar nossa performance mas acho que estamos bem focados e cientes de que teremos que jogar ponto a ponto, set a set e jogo a jogo. Temos peças experientes no nosso elenco que serão fundamentais para nos trazer o equilíbrio necessário para uma belíssima partida”, declarou o levantador Ítalo. 

Em seu terceiro ano na Superliga B, o Botafogo chega novamente a semifinal, mas disposto a subir um degrau e alcançar a decisão, além da vaga para a elite nacional.Um dos idealizadores do projeto, o técnico Mauro Lima aposta muito na experiência de seus atletas, casos do levantador Marcelinho, do líbero Mário Jr. e do oposto Alex Damião, acostumados com grandes confrontos. Para o comandante alvinegro a equipe acabou crescendo durante a competição e chega tendo feito uma campanha idêntica ao adversário da semifinal e do Vôlei Ribeirão Preto, que também conquistou cinco vitórias e teve duas derrotas. 

“Essa é a Superliga que chegamos mais fortes e não tenho dúvida. Na primeira, foi mais para conhecer a competição, treinávamos pouco e fomos longe. Ganhamos o primeiro jogo da semifinal em casa, mas perdemos as duas fora, mas deu para mostrar. Ano passado deslizamos na primeira fase e tivemos um cruzamento muito difícil depois. O Botafogo melhorou muito em estrutura, organização, mas o time não respondeu em quadra”, declarou o técnico Mauro Lima, que analisou a diferença de agora para o duelo da primeira fase. 

“De lá pra cá, fomos a equipe que mais evoluímos na competição. O Alberto tinha acabado de chegar, o Marcelinho vinha de um tempo sem jogar e tava se adaptando, fizemos um campeonato Carioca de três jogos enquanto eles fizeram um paulista de 30. Isso fez muita diferença no início da competição perdemos lá por 3 sets a 0, mas agora o panorama é totalmente outro. Nosso time ganhou ritmo de jogo, confiança e entrosamento. Somos outra equipe, pronta para enfrentar qualquer outra e conquistar essa vaga”, disse o treinador alvinegro, que explicou o que poderá fazer a diferença. 

“O saque e o passe vão decidir essa série. O jogo de rede é muito equilibrado, então, quem conseguir superar o outro nesse fundamento eu acredito que leve a melhor. Se tudo funcionar, será uma partida muito dura, terá tudo para durar cinco e ser decidida nos detalhes. Então, a nossa primeira preocupação ao entrar em quadra no sábado vai ser quebrar o passe deles para ter vantagem nos bloqueios e contra-ataques”, concluiu. 

Equipes:

Botafogo: Marcelinho, Alex Damião, Alberto, Renan Michelucci, Thiago Aranha, Willian Reffati e Mário Jr. (líbero)
técnico: Mauro Lima

UM Itapetininga: Ítalo, André Nascimento, Wil, Michael, Clinty, Victor Birigui e Guiga (líbero)
técnico: Fabiano Magoo

foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sem apoio e problemas de estrutura, Rádio Clube/AVP decide fechar as portas

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Representando o Norte e o Amazonas, AA Nilton Lins encara a Taça Prata