(Superliga) Em lance polêmico e sem vídeo-check, Sesc-RJ bate Lebes Canoas

Fechando a 6ª rodada do returno da Superliga 2017/2018, o Sesc-RJ venceu o Lebes Canoas por 3 sets a 1, parciais de 22/25, 25/14, 25/21 e 25/23, no ginásio Otto Birlem, na cidade de Capão da Canoa. Entretanto, o modo como a partida terminou (em um lance polêmico) chamou bastante a atenção. Com o resultado, os cariocas permaneceram na vice-liderança, agora com 45 pontos, enquanto o time gaúcho parou nos 21 pontos e segue na 8ª posição da tabela.

Rodrigo abriu o placar do jogo para o Lebes Canoas. Tiago Barth respondeu para o Sesc-RJ. Novamente com Rodrigo, o time da casa abriu 3 a 1. No ace de Barth, 3 a 3. A equipe carioca assumiu o comando do placar e abriu dois de vantagem em 8 a 6. No bloqueio de Maurício Borges, o Sesc -RJ marcou 10 a 7 e Marcel Matz pediu tempo. O Lebes Canoas reagiu e deixou tudo igual em 13 a 13. No ponto de saque de Abouba, 14 a 13 e foi a vez de Giovane pedir tempo. No bom saque de Matheus, o Lebes Canoas chegou a 18 a 15. Quando o Sesc-RJ fez 18 a 20, o treinador da equipe da casa parou o jogo com pedido de tempo. Bem no saque, o grupo gaúcho abriu vantagem novamente (22 a 18) e Giovane pediu tempo. A equipe carioca encostou em 22 a 23. Com Abouba, o Lebes Canoas fechou em 25 a 22.

No bom saque de Tiago Barth, o Sesc-RJ abriu 4 a 1 logo no começo do segundo set. Em grande levantamento de Thiaguinho para Maurício Borges, o time carioca chegou a 8 a 4. Quando a vantagem passou a cinco pontos (9 a 4), o treinador do Lebes Canoas pediu tempo. Na volta, ponto de saque de Maurício Souza e 10/4. No bloqueio de Tiago Barth, 11 a 4. Contando com erros do adversário, o Sesc-RJ marcou 15 a 9. Após ver o time carioca marcar mais dois pontos (17/9), o técnico da casa pediu tempo. No ace de João Rafael, 19 a 10. Tiago Barth bloqueou e o Sesc-RJ fez 21 a 13. Maurício Borges fechou em 25 a 14.

O terceiro set começou com equilíbrio. O placar esteve igual em 5 a 5. Contando com erros do Sesc-RJ, o Lebes Canoas abriu boa vantagem em 9 a 5. O time do Rio de Janeiro reagiu, empatou em 9 a 9 e, com Renan, assumiu o comando do marcador. Embalado pela torcida de Capão da Canoa, o Lebes Canoas colocou três de diferença em 16 a 13. Com força, o Sesc-RJ buscou e, em boa passagem de Maurício Souza pelo saque, encostou em 17 a 18. A reta final do set voltou a ganhar equilíbrio, com o empate em 20 a 20. João Rafael fez 22 a 21. E, no final, a equipe do Sesc RJ fechou em 25 a 21.

No quarto set, as equipes seguiram se enfrentando em pé de igualdade. Com Maurício Borges, o Sesc RJ colocou um de vantagem em 10 a 9. No ponto de saque de Eduardo, o Lebes Canoas marcou 11 a 10. A equipe visitante fez 14 a 13 e Marcel Matz pediu tempo. O set seguiu com equilíbrio. O time do Rio Grande do Sul abriu dois de frente em 19 a 17 e depois em 22 a 20. No bloqueio de Tiago Barth, 22 a 22 e na sequência o Sesc-RJ fez 23 a 22. Em um ataque gaúcho, a bola bate na mão de João Rafael e vai para fora, sendo que a arbitragem não marcou toque no bloqueio. O lance revoltou os jogadores do Lebes Canoas, que devido a reclamação acabaram levando cartão vermelho, encerrando assim o confronto: 25 a 23.

“O Lebes Canoas jogou muito bem e, por outro lado, nosso time errou demais. O nosso mérito foi não perder a paciência em momento algum da partida. Agora, virou a página. Na quarta já tem mais um jogão e temos que nos preparar melhor”, afirmou o central Maurício Souza.

“Precisamos urgente do vídeo check. Os árbitros já não conseguem mais acompanhar a velocidade do jogo. Por um esporte mais justo esse gasto é mais do que justificável. Até onde teremos que ir?”, declarou o surpervisor do Lebes Canoas, Gustavo Endres.

Na próxima quarta-feira, às 20h, o Sesc-RJ encara o JF Vôlei, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. No mesmo dia, às 19h30min, o Lebes Canoas pega o Copel Telecom/Maringá , no ginásio Chico Neto.

Equipes:

Lebes Canoas: Pedro, Abouba, Michel, Matheus, Eduardo, Rodrigo e Pallotti (líbero)
entraram: Maurício, Rodrigues e Leandrão
técnico: Marcel Matz

Sesc-RJ: Thiaguinho, Renan, Tiago Barth, Maurício Souza, João Rafael, Maurício Borges e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Everaldo, PV e Japa
técnico: Giovane Gávio

foto: Fernando Potrick/Gama​​​​​​

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Saída de Leal para o Civitanova faz Sada/Cruzeiro aquecer mercado internacional

Invicto no Espanhol, Palma Volley conta com bom momento do ponteiro Zóio