(Copa Brasil) Sada/Cruzeiro leva a melhor sobre o Sesi-SP e fatura título

Na decisão da Copa Brasil, o Sada/Cruzeiro derrotou o Sesi-SP por 3 sets a 2, parciais de 23/25, 25/20, 17/25, 31/29 e 9/15, e faturou o tricampeonato. Mesmo com a torcida contra no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo, o time mineiro mostrou sua força e em uma partida equilibradíssima chegou a mais uma conquista na sua história, que já soma o pentacampeão da Superliga, o tricampeonato do Mundial de Clubes e as nove vezes que levantou a taça estadual.

A decisão começou com erros de saque dos dois lados. Com Leal explorando o bloqueio adversário, o Sada/Cruzeiro marcou 3 a 2. No bloqueio de Douglas, o Sesi-SP fez 5 a 4. As equipes seguiram trocando pontos até o empate em 9 a 9. No ace de Simon, 10 a 9 para o time mineiro. O Sada teve novamente um de vantagem em 13 a 12. No bom saque de Alan, o Sesi-SP fez 14 a 13. Com ponto de bloqueio, o time cruzeirense marcou 16 a 15. Lipe explorou o bloqueio do adversário e o Sesi-SP empatou em 17 a 17. O set seguiu disputado ponto a ponto. Com Isac, 20 a 19. Quando o time cruzeirense abriu dois (21 a 19), Rubinho pediu tempo. No bloqueio, a equipe da casa deixou tudo igual em 23 a 23. Foi a vez de Marcelo Mendez pedir tempo. No final, com ponto de saque, o Sada Cruzeiro fechou em 25 a 23.

O time cruzeirense voltou embalado para o segundo set e abriu 2 a 0. O Sesi-SP buscou e empatou em 2 a 2. No ace de Lipe, a equipe da casa virou o placar: 4 a 3. Na sequência, mais um ponto de saque do ponteiro (5 a 3). Depois foi a vez do Sada Cruzeiro marcar um ace, com o central Isac e deixar o placar igual em seis pontos. Com bloqueio de Lucão e ponto de saque de Alan, 9 a 6 e pedido de tempo de Mendez. O Sada encostou em 8 a 9 e o Sesi-SP voltou a abrir em 11 a 8. Em boa passagem de Simon pelo saque, o time mineiro empatou: 12 a 12. Os donos da casa voltaram a abrir dois em 14 a 12. No erro do adversário, o Sesi-SP chegou a 16 a 13. No bloqueio de Douglas, 18 a 14. Pedido de tempo de Marcelo Mendez. Em grande passagem de Gustavão pelo saque, os donos da casa chegaram a 20 a 14. Com Simon, o Sada/Cruzeiro reduziu a desvantagem no placar (18 a 21). No ace de Lucão, 24 a 19. E, no erro de saque do adversário, o Sesi-SP fechou em 25 a 20.

Filipe abriu o placar da terceira parcial com ponto de saque. O Sada/Cruzeiro seguiu na frente e, em grande passagem de Simon pelo saque, abriu três em 5 a 2. Rubinho pediu tempo. Na volta, mais um ace (6 a 2). No ace de Leal, 4/6. A vantagem mineira foi a quatro pontos em 10 a 6. No ace de Uriarte, a equipe cruzeirense marcou 15 a 10 e forçou o treinador do Sesi-SP a pedir tempo. O Sada Cruzeiro seguiu com ampla vantagem ao, com Leal, marcar 19 a 11. O Sesi-SP reagiu, marcou 14 a 19, e Mendez pediu tempo. No bom saque de Isac, o Sada/Cruzeiro marcou 21 a 14. Com Filipe explorando o bloqueio, a equipe mineira chegou a 23 a 15. No final, vitória do Sada Cruzeiro por 25 a 17.

O Sesi-SP voltou melhor e, no ace de Lucão, abriu 3 a 1. Com Alan, a equipe da casa marcou 5 a 3. O Sada/Cruzeiro reagiu e empatou em 5 a 5. No bloqueio de Douglas, os donos da casa marcaram 7 a 5. No ace de Filipe, 8 a 8. No ace de Gustavão, o Sesi-SP abriu dois de vantagem em 14 a 12. No bloqueio, o Sada Cruzeiro deixou tudo igual: 14 a 14. Com Leal, o time visitante assumiu o comando do marcador (16 a 15). Quando, no ace de Filipe, o adversário abriu 17 a 15, Rubinho parou o jogo. A diferença se manteve em dois pontos em 20 a 18. Com Alan, depois de bom saque de Aracaju, o Sesi-SP empatou: 21 a 21. A equipe mineira marcou 23 a 21. No ponto de saque de Alan, o Sesi-SP chegou ao empate em 23 a 23. Douglas fez 24 a 23. No bloqueio de Leal, o Sada virou para 27/26. Com dois bloqueios de Aracaju, o Sesi-SP fez 28 a 27. A parcial seguiu extremamente equilibrada até o Sesi-SP fechar em 31 a 29.

Simon abriu o placar do set decisivo. No erro do adversário, o Sada/Cruzeiro abriu três de vantagem em 4 a 1. Neste momento, Rubinho pediu tempo. Na volta, ace de Uriarte e 5 a 1. No bloqueio, 6 a 1. Na troca de quadras, a vantagem mineira era de cinco pontos: 8 a 3. Evandro marcou 9 a 3. No bloqueio de Simon, 10 a 3. O placar ainda foi a 12 a 5. Vaccari entrou no saque e com dois pontos no fundamento, o Sesi-SP chegou a 9 a 14. Mendez pediu tempo. O Sada/Cruzeiro não se abalou com o possível crescimento do adversário e fechou em 15 a 9.

“A dedicação desses jogadores é algo impressionante. Todos se entregam a cada partida e hoje não foi diferente. Enfrentamos uma forte equipe, que nos deu muito trabalho, mas conseguimos mais esse título para a nossa equipe e estamos muito felizes”, disse o ponteiro Filipe.

“Sempre pensamos no próximo campeonato. Não escolhemos competição e queremos ganhar sempre. Essa torcida veio de Belo Horizonte de ônibus para nos apoiar. O Sesi-SP é um time muito bom e ofereceu muita resistência. Ficamos felizes por ter conquistado mais um campeonato”, explicou o líbero Serginho.

“Nossa equipe foi guerreira e valente. Estamos construindo um time corajoso. Faltou um pouco de tranquilidade no quinto set para jogar de igual para igual com uma equipe acostumada a decisões. Estou orgulhoso da minha equipe e o Sesi-SP está de parabéns. Estamos no caminho certo e acredito que vamos chegar lá”, apostou o levantador William.

Equipes:

Sesi-SP: William, Alan, Lucão, Gustavão, Lipe, Douglas e Murilo (líbero)
entraram: Franco, Evandro, Vaccari, Aracaju e Renato
técnico: Rubinho

Sada/Cruzeiro: Uriarte, Evandro, Isac, Simon, Filipe, Leal e Serginho (líbero)
entraram: Fernando Cachopa, Alemão, Éder Levi e Pablo
técnico: Marcelo Mendez

foto: William Lucas/Inovafoto

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Robinho acerta ida para o voleibol português e jogará no novo time do Sporting

Sem apoio e problemas de estrutura, Rádio Clube/AVP decide fechar as portas

Apresentação do Corinthians/Guarulhos deve ocorrer na próxima terça-feira