quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

O ‘barulho’ valeu a pena!!!! Assembléia do COB passa a contar com 12 atletas

Nesta quarta-feira, o Comitê Olímpico do Brasil alterou, por unanimidade, o item do novo estatuto da entidade que definiu a participação proporcional de 1/3 de atletas em relação às confederações, atendendo à proposta feita pela Comissão que reformou o Estatuto do COB. Com isso, o ‘barulho’ realizado por atletas e ex-jogadores nas redes sociais surtiu efeito após o resultado da assembléia geral extraordinária do dia 22 de novembro, que impugnou voto da Confederação Brasileira de Rúgbi.

Para se ter uma ideia, a Comissão Estatuinte trouxe para a aprovação o aumento de 1 para 12 atletas integrantes da Comissão de Atletas do COB que passariam a representar 1/3 dos votos da Assembleia. Uma contraproposta foi feita pelo presidente da Confederação Brasileira de Tiro Esportivo, Durval Balen, que sugeriu o aumento de um para cinco atletas. Com isso, a proposta de Durval foi levada à votação da Assembleia e se sagrou vencedora por 15 votos contra 14. Na ocasião, a própria Assembleia decidiu por não aceitar o voto do presidente da Confederação Brasileira de Rugby, Eduardo Mufarej, que teve que se ausentar antes do início da votação. Ao deixar o auditório do COB, Mufarej pediu para que sua intenção de voto, favorável à participação de 12 atletas, fosse registrada em ata.

O ocorrido gerou enorme revolta de vários atletas e entidades que esperam uma maior transferência tanto no COB quando nas Confederações Esportivas do Brasil. Após as denúncias contra Carlos Arthur Nuzman, todos esperavam uma maior abertura dos processos junto aos atletas e a sociedade, mas o que se viu foi a perpetuação de algo que segue atrapalhando a evolução do esporte nacional.

No caso do voleibol, a Comissão de Atletas de Vôlei de Quadra realizou uma carta aberta onde cita inconformismo e surpresa quanto a decisão da Confederação Brasileira de Vôlei em barrar a maior participação de atletas no COB. Além disso, vários jogadores e ex-jogadores se manifestaram contra a atitude da CBV, o que resultou em um comunicado oficial da entidade, onde resolve reconsiderar o seu voto e apoiar os atletas na próxima Assembléia Geral Extraordinária.

“Fico feliz de estar dessa nova construção do esporte brasileiro. Acredito que nós, atletas, temos agora que nos unir cada vez mais para fazer valer essa representação. Fico feliz e com o sentimento de compromisso maior, de me doar em benefício do desenvolvimento do esporte brasileiro (...) Esse é o caminho do esporte moderno. O COI já colocou na sua agenda até 2020 que eles querem uma maior participação dos atletas, então fico feliz que o COB também esteja construindo a história nesse caminho moderno do esporte mundial”, disse o presidente da Comissão de Atletas do COB, o judoca Tiago Camilo.

Os 12 mais votados dos 15 integrantes eleitos pelos atletas para a Comissão de Atletas do COB passam a ter direito à participação e voto na Assembleia da entidade. São eles: Eduarda Amorim (handebol), Beatriz Futuro (rugby), Emanuel Rego (vôlei de praia), Fabiana Murer (atletismo), Yane Marques (pentatlo moderno), Tiago Camilo (judô), Poliana Okimoto (maratona aquática), Arthur Zanetti (ginástica artística), Thiago Pereira (natação), Fabiano Peçanha (atletismo), Emerson Duarte (tiro esportivo) e Bruno Mendonça (hóquei sobre grama).

foto: Rafael Bello/COB

Nenhum comentário:

Postar um comentário