(Mundial de Clubes) Sada/Cruzeiro derrota Skra Belchatow e fica com o bronze

O Sada/Cruzeiro conquistou a medalha de bronze do Campeonato Mundial de Clubes. No duelo contra os poloneses do PGE Skra Belchatow, o time celeste jogou bem e fez 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/18 e 25/13, na Cracóvia. Com uma boa apresentação em todos os fundamentos, os comandados de Marcelo Mendez mostraram superioridade sobre os anfitriões, principalmente na virada de bola.

“É muito importante para nós sairmos daqui da Polônia com essa taça, entre os três melhores do mundo, representando bem a nossa equipe, o nosso projeto. Esta edição do Mundial foi muito disputada, com grandes times e grandes atletas. É um importante resultado e vamos celebrar, pois não é fácil”, avaliou o técnico Marcelo Mendez.

“Nós chegamos à semifinal de todos os Mundiais que disputamos. Estamos falando de um campeonato duríssimo, com atletas consagrados e de muito potencial. Quase todos os clubes que estavam nesta edição tinham condições de ser campeão. Estamos felizes de conquistar o bronze. Claro que o nosso pensamento era ganhar o título de novo, mas esta medalha coroa o nosso trabalho, valeu muito o nosso suor e o nosso sacrifício. Jogamos bem a maior parte dos jogos, demos a volta por cima e disputar um terceiro lugar não é fácil. A gente tem que encontrar a energia depois da desmotivação da derrota pra ganhar. E vamos embora pra casa felizes e podendo dormir com a sensação de dever cumprido”, celebrou o líbero Serginho.

Equipes:

Sada/Cruzeiro: Nico Uriarte, Evandro, Filipe, Leal, Simon, Isac e Serginho (líbero)
entraram: Fernando Cachopa e Alemão
técnico: Marcelo Mendez

Skra Belchatow: Lisinac, Wlazly, Klos, Bednorz, Tomacz, Penchev e Piechocki (líbero)
entraram: Romac, Janusz e M. Ebadipour
técnico: Roberto Piazza

foto: FIVB/Divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sem apoio e problemas de estrutura, Rádio Clube/AVP decide fechar as portas

Com novidades, Apan/Barão/Esferatur/Blumenau só pensa na Superliga B

Representando o Norte e o Amazonas, AA Nilton Lins encara a Taça Prata