domingo, 19 de novembro de 2017

(Superliga) Em Minas Gerais, Sesc-RJ derrota JF Vôlei e continua no G-4

Pela 7ª rodada da Superliga 2017/2018, o JF Vôlei derrotou o Sesc-RJ por 3 sets a 0, parciais de 17/25, 18/25 e 22/25, no ginásio da UFJF. Com o resultado, o time carioca manteve a boa fase, chegando agora aos 19 pontos e aparecendo na 3ª colocação, enquanto a equipe carioca permanece sem vencer e sem pontuar na competição, estando na 11ª posição da tabela.

O ponteiro Rammé iniciou a partida e num erro adversário o JF Vôlei fez o primeiro ponto do jogo. O set seguiu com muito equilíbrio até o placar de 14 a 16. Depois disso, o Sesc-RJ se impôs, passou a ter um volume de jogo muito expressivo e dominou. Abriu sete pontos de vantagem com um bloqueio bem postado e um saque forte. O JF Vôlei encontrava muita dificuldade para quebrar a recepção adversária. Depois disso, os visitantes apenas administraram. Maurício Borges, que não errou quase nada no primeiro set, fechou em 17 a 25.

O segundo set também começou com o JF Vôlei pontuando. O time do técnico Henrique Furtado sacava bem e atacava com inteligência. Chegou a fazer 6 a 4. Mas o levantador do Sesc-RJ, Thiaguinho, fazia uma partida excelente e ajudou seu time a virar o jogo. Os visitantes abriram 11 a 8. Foi quando o central do JF, Rômulo, começou a aparecer na partida. Depois de um rally impressionante, fechou sozinho no bloqueio e levantou o Ginásio da UFJF. Em seguida, num ataque perfeito, fez novamente a galera vibrar na arquibancada. O Sesc-RJ viu o time da casa encostar no placar. Quando parecia que o JF Vôlei ia engrenar, Emerson errou o saque e permitiu uma nova arrancada do adversário. Henrique Furtado trocou Emerson e Felipe por Vitor e Adami. Mas a substituição não freou o Sesc-RJ, que abriu oito pontos de vantagem, com 13 a 21. O set point veio com um bloqueio do Rômulo que acabou, dessa vez, indo para fora. Mas foi num erro de saque de Emerson que o Sesc-RJ fechou em 18 a 25.

Mesmo com a desvantagem no placar, o time de Juiz de Fora não se deixou abater. Entrou para o terceiro set disposto a fazer uma história diferente e fez 3 a 0 com facilidade. Quando abriu 6 a 2, o técnico Giovane pediu tempo. O Sesc-RJ conseguiu o empate, em 8 a 8. O set estava 12 a 10 quando o melhor rally do jogo aconteceu e resultou num ponto polêmico para os visitantes. Henrique Furtado reclamou muito e pediu a interferência do segundo árbitro, que havia confirmado os dois toques do adversário. Após avisar ao árbitro principal, o ponto foi invertido e a torcida comemorou muito. Juiz de Fora se mantinha à frente no placar, agora com 13 a 10. E não parou aí. Empurrados pela galera, fizeram 15 a 10 num ace de Rammé. Giovane pediu tempo. Não adiantou. O time da casa chegou a 20 a 13. O set parecia encaminhado para uma vitória do JF Vôlei. Mas Thiaguinho foi para o saque e desestabilizou totalmente a recepção do time mineiro. O levantador Felipe não conseguia tirar o bloqueio adversário das jogadas. Bolas lentas facilitavam o trabalho do Sesc-RJ, que buscou o placar após sete pontos seguidos. Mantendo esse volume de jogo, os garotos do Rio de Janeiro fecharam a partida fazendo 22 a 25.

“É um campeonato longo, exige muito, então a gente precisa ter peças de reposição. O Japa entrou bem hoje, o Renatão teve oportunidade de jogar também. São jogadores que jogam menos. Vamos precisar de todo mundo. Sem dúvida é um campeonato muito difícil e longo”, declarou o técnico Giovane Gavio.

“Corremos muito atrás quando estávamos em desvantagem no placar e quando estávamos à frente não soubemos aproveitar. Tivemos um pouco de pressa para definir o set e a pressa não combina com o nosso time”, disse o treinador Henrique Furtado.

Na próxima quinta-feira, às 19h, o Sesc-RJ enfrenta o Minas Tênis Clube, na Arena, em Belo Horizonte. Já o JF Vôlei encara o Copel Telecom/Maringá, no domingo, dia 26, às 21h, no ginásio Chico Neto.

Equipes:

JF Vôlei: Felipe, Emerson, Bruno, Rômulo, Rammé, Raphael e Juan (líbero)
entraram: Adami, Vitor e Drago
técnico: Henrique Furtado

Sesc-RJ: Thiaguinho, Renan Buiatti, Maurício Souza, Renatão, Japa, Maurício Borges e Tiago Brendle (líbero)
entraram: PV, Levi e Everaldo
técnico: Giovane Gaveo

foto: Mônica Cury

Nenhum comentário:

Postar um comentário