domingo, 29 de outubro de 2017

(Taça Prata) No tie-break, Vôlei Ribeirão bate UM Itapetininga e fica com o título

São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão e UM Itapetininga já haviam garantido a vaga à Superliga B, mas nem por isso deixaram de realizar um grande jogo na decisão da Taça Prata, no ginásio Ayrton Senna. Em um duelo bem equilibrado, com duração de 2h28min, os comandados de Marcos Pacheco venceram por 3 sets a 2, parciais de 23/25, 25/16, 25/21, 22/25 e 15/12, e comemoraram a primeira conquista do projeto.

“Foi um jogo muito disputado, um excelente jogo de alto nível técnico. E os torcedores que não vieram, puderam acompanhar pela internet, também. Só tenho a agradecer, foi um jogo digno de uma final, pode ser até a decisão de uma Superliga B no futuro próximo. Foi um belo espetáculo de dois grandes times”, disse o líbero Rafinha.

“Nossa equipe evoluiu muito, fisicamente e tecnicamente, nossos atletas conseguiram entrar no ritmo ideal agora para decidirmos a Taça Prata. E três reforços que chegaram fizeram uma diferença. Todos estiveram juntos em busca da vaga e do título”, destacou o levantador Jotinha.

"Foi um jogo difícil para uma conquista gigantesca. Um título para coroar um trabalho que começou muito legal. Em quadra, contra um adversário muito parecido ao nosso, a experiência que temos no elenco foi determinante. Agora o foco é a Superliga B e vamos trabalhar forte em novembro e dezembro para disputar a competição, em janeiro, com força total", comentou o técnico Marcos Pacheco. 

Além do São Francisco Saúde/Vôlei Ribeirão e do UM Itapetininga, quem também garantiu vaga na Superliga B foi o Super Vôlei/Santo André, que venceu o São José Vôlei por 3 sets a 0, parciais de 30/28, 26/24, 25/23, pela disputa pelo 3º lugar. Val destacar que a Taça Prata contou com seis equipes e teve todos os jogos transmitidos pelo Facebook da Confederação Brasileira de Voleibol.

foto: Fabiano Ribeiro/FollowX Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário