segunda-feira, 9 de outubro de 2017

(Carioca) Sesc-RJ e Botafogo fazem segundo jogo da decisão nesta terça-feira

Nesta terça-feira, às 20h, Sesc-RJ e Botafogo se enfrentam no ginásio do Tijuca Tênis Clube pela segunda partida da decisão do Campeonato Carioca. Como venceu o primeiro duelo, em General Severiano, os comandados de Giovane Gavio jogam por uma vitória para levarem o título pela segunda vez consecutiva, enquanto o Alvinegro precisa ganhar para forçar um novo confronto.

A vitória na primeira partida por 3 sets a1, no ginásio Oscar Zelaya, deu boa vantagem para o Sesc-RJ, porém a expectativa é de uma nova partida bem equilibrada, lembrando que no confronto do último sábado, o Botafogo saiu na frente, vencendo o primeiro set e equilibrando as ações durante todo o duelo. O técnico Giovane Gavio sabe da importância de vencer o Estadual, até para dar moral ao time antes de encarar a Superliga.

“Acho que demoramos um pouco para impor o nosso ritmo e não podemos repetir isso (...) O Marcelinho é muito experiente e faz o time do Botafogo rodar muito bem. Temos que sacar com agressividade para dificultar o trabalho dele”, disse o levantador Thiaguinho.

“Agora vamos com força total. Temos um time forte e que está se preparando a semana inteira para poder ter um bom desempenho e superar mais este desafio”, afirmou o técnico Giovane Gávio.

No Botafogo, o técnico Mauro Lima espera ver o time forçando bastante o saque desde o início da partida e mantendo a concentração. O oposto Alex Damião é um dos destaques da equipe alvinegra, que chamou o seu torcedor para invadir o ginásio do Tijuca Tênis Clube para transformar o local na segunda casa do Fogão.

"Demos prova da nossa força no primeiro jogo e precisamos manter essa determinação e vontade. Nossa apresentação no geral foi muito boa, sabemos da força deles mas vamos buscar nosso equilíbrio para vencer, entrando com o saque bom e sem dar pontos de graça para o outro lado, como foi no início da partida ,em General Severiano. Tivemos a oportunidade de fazer 2 a 0 e mudar completamente a história do jogo mas o Marcelinho torceu o pé e o set acabou, são coisas que acontecem. Agora não tem como não se entregar totalmente, vibrar, brigar por todas as bolas e querer muito esse título. É entrega máxima do início ao fim", afirmou o oposto Alex Damião.

foto: Carlos Erbs

Nenhum comentário:

Postar um comentário