quarta-feira, 13 de setembro de 2017

(Copa dos Campeões) Seleção Brasileira é superada pela Itália no segundo jogo

Depois de vencer a França na estreia da Copa dos Campeões, a Seleção Brasileira acabou superada pela Itália por 3 sets a 2, parciais de 25/15, 25/27, 25/27, 25/18 e 12/15, no Nippon Gaishi Hall, em Nagoya, no Japão. O Brasil volta a quadra na próxima sexta-feira, às 0h40min (Horário de Brasília) contra o Irã, com transmissão no YouTube da Federação Internacional de Vôlei.

A seleção brasileira abriu a partida com ponto de Lucarelli. No ace de Vettori, a Itália assumiu o comando do placar em 3 a 2. O set esteve empatado em 7 a 7 e, no bom saque de Maurício Borges, o Brasil fez 8 a 7. Na volta do tempo técnico, mais um ponto de saque de Maurício e 9 a 7. No bloqueio, os italianos chegaram novamente ao ponto de empate: 10 a 10. Contando com erros do adversário, o Brasil voltou a abrir vantagem em 14 a 11. Com Wallace, o placar foi a 16 a 13. A seleção verde e amarela ainda chegou a 18 a 13 e os italianos pediram tempo. No ace de Bruninho, 20 a 13. No final do set, com bom saque de Lucão, o Brasil fechou em 25 a 15.

A equipe dirigida por Renan voltou embalada para a segunda parcial e logo abriu 3 a 1. A Itália buscou e assumiu o comando do placar em 5 a 4. Com dois bloqueios seguidos, os italianos abriram dois de vantagem em 7 a 5. Com Lanza, a Itália fez 11 a 7. Renan pediu tempo. Na volta, o placar ainda foi a 12 a 7. O Brasil reagiu e reduziu a diferença para dois pontos em 14 a 16. Com Lucarelli, a seleção brasileira fez 17 a 19 e foi a vez da Itália pedir tempo. A equipe verde e amarela reagiu e chegou ao ponto de empate em 20 a 20. O adversário pediu tempo. Tudo igual novamente em 22 a 22. O set seguiu bastante equilibrado, até um novo empate em 24 a 24. Quando a Itália marcou 25 a 24, Renan pediu tempo. Os italianos fecharam em 27 a 25.

O terceiro set começou equilibrado, com empate em 3 a 3. No bloqueio de Wallace, o Brasil fez 5 a 3 e, no ponto de saque de Lucão, 6/3. A Itália reagiu e no bloqueio, encostou em 5 a 6. Com Lanza, empatou em 6 a 6. A seleção brasileira voltou a virar o jogo e fez 8 a 7. No ace de Maurício Souza, a equipe verde e amarela colocou três de vantagem: 11 a 8. Com bom saque, a Itália encostou em 11 a 12. Os italianos empataram em 13 a 13. O Brasil teve um de vantagem no tempo técnico: 16 a 15. Seguiu com um de diferença em 18/17. A Itália fez 19 a 18 e Renan parou o jogo. O adversário chegou a 22 a 20 na reta final do set. Depois de bom saque de Wallace, ele mesmo contra-atacou e fez 22 a 22. Com Maurício Borges, também no contra-ataque, o Brasil fez 23 a 22. A Itália chegou ao set point em 24 a 2, mas a seleção brasileira fez 24 a 24. Tudo igual de novo em 25 a 25. E mais um 27 a 25 para a seleção italiana.

A Itália começou melhor e fez 4 a 2 logo no início do quarto set. Maurício Borges pontuou e a equipe brasileira encostou em 4 a 5. O jogo seguiu com equilíbrio e foi igual até 10 a 10. No bloqueio de Bruninho, 11 a 10. O Brasil abriu dois de vantagem com Isac: 17 a 15. Com Lucarelli no contra-ataque, o time brasileiro chegou a 19 a 16. Melhor na parcial, a equipe de Renan Dal Zotto marcou 21 a 16 forçando o adversário a pedir tempo. Com ponto de bloqueio de Maurício Borges, 23 a 18. No final, vitória brasileira por 25 a 18.

A Itália saiu na frente e abriu 2 a 0 no set decisivo. O Brasil chegou ao ponto de empate em 3 a 3. Os italianos voltaram a abrir dois (5 a 3) e novamente o time verde e amarelo empatou em 5 a 5. A seleção brasileira assumiu o comando do marcador e na troca de quadra tinha um de vantagem: 8 a 7. Wallace fez 10 a 9. A Itália fez 11 a 10 e Renan pediu tempo. Com Vettori, a seleção italiana chegou a 13 a 11 e depois a 14 a 12. No final, vitória da Itália por 15 a 12.

“Parabenizamos a equipe italiana pela vitória. Eles vieram com uma tática muito clara de jogo, que foi forçar o saque. Chegaram quase que para o tudo ou nada neste fundamento e tiveram sucesso. Nos sets que venceram, quebraram muito a nossa recepção, fizeram pontos de saque e isso acabou determinando o placar do jogo”, opinou o levantador Bruninho, que já pensa na próxima rodada.

“Temos que pensar para frente, conseguimos um ponto, em 2013 fomos campeões perdendo uma partida também (para a Rússia, por 3 sets a 2), então, ninguém vai desistir de nada agora. Vamos para Osaka para tentar três vitórias e nos mantermos na briga pelo título”, disse Bruninho, logo após a partida.

Equipes:

Brasil: Bruninho, Wallace, Lucão, Maurício Souza, Lucarelli, Maurício Borges e Tiago Brendle (líbero)
entraram: Renan, Raphael, Isac e Thales
técnico: Renan Dal Zotto

Itália: Giannelli, Vettoni, Piano, Mazzone, Lanza, Antonov e Colacci (líbero)
entraram: Randazzo, Spirito e Buti
técnico: Gianlorenzo Blengini

foto: Divulgação/FIVB

Nenhum comentário:

Postar um comentário